• Postado por Tiago

Fessores tiveram aula sobre a gripe porca no Vereador Santa

Os fessores devem mandar pra casa todos os pequerruchos que aparecerem gripados nas salas de aula a partir de segunda-feira, em Balneário Camboriú. A turma da vigilância sanitária deu uma palestra ontem pros mestres dos colégios municipais e particulares e explicou a eles como lidar com os ranhentinhos que voltam às aulas na semana que vem, depois das merecidas férias de julho.

Os entendidos da vigilância sanitária convocaram os fessores dos 60 colégios da Maravilha do Atlântico pra um conversê no anfiteatro do colégio Vereador Santa, no centro da cidade, e explicaram por que as aulas não serão suspensas e o que fazer pra evitar que a gripe porca eu outras doenças de inverno se espalhem entre a alunada.

Todo pirralho que aparecer pra estudar com tosse, febre alta, dor no corpo e dificuldade pra respirar será obrigado a catar sua mochila, pegar o caminho de casa e procurar o médico pra se tratar o mais rápido possível. Aqueles que pegarem o vírus da gripe porca ficarão em casa por duas semanas. No caso dos adultos, o tempo de solitária pra evitar a contaminação do resto do mundo é de sete dias.

Os especialistas da vigilância epidemiológica pediram aos fessores pra que, mesmo com esse frio escabroso, mantenham sempre as portas e janelas das salas de aulas abertas. Os sabichões lembram que o ar precisa circular pra que os vírus, bactérias e outras pestes não infestem o lugar de estudo da piazada.

Mesmo com todo esse blablablá de prevenção, a vigilância epidemiológica não descarta a possibilidade de mandar todo mundo pra casa e suspender as aulas por algum tempo. Mas isso só vai acontecer nos colégios em que a turma da saúde descobrir casos graves da gripe dos porquinhos. ?Não adianta suspender as aulas agora se o vírus espalha-se mais no inverno e o inverno irá durar até setembro?, explica a enfermeira epidemiologista Andréia Bittencourt.

No colégio Vereador Santa, a aluna vai estudar a gripe porca depois das férias. A secretária de escola, Mirele Ancitti, adianta que as titias preparam material pra ensinar tudo sobre a nova doença aos pequerruchos na primeira semana de estudos.

No dia 10 de agosto, os pais de alunos matriculados no colégio também vão voltar aos bancos de escola pra aprender como evitar a contaminação pelo vírus que tem um nome que mais parece coordenada de batalha naval, o H1N1. ?Como educadoras o nosso dever é esclarecer essas dúvidas e levar a informação?, lascou a secretária.

  •  

Deixe uma Resposta