• 02 set 2009
  • Postado por Tiago

Com um jogador a menos, Figueira toma três da Lusa na estreia de Márcio Araújo

O primeiro jogo do técnico Márcio Araújo no comando do Figueirense não poderia ser pior. Na noite de ontem, em Barueri, o time manezinho tomou 3 a 1 da Portuguesa e caiu na classificação da Segundona. O Alvinegro agora é o sétimo colocado, com 33 pontos, e pode descer ainda mais após o complemento da rodada. Já a Lusa subiu pra quinta posição, com 34 pontos. O confronto rolou na Arena Barueri, porque o Canindé foi interditado após homens armados invadirem o vestiário da equipe paulista pra ameaçar jogadores depois de uma derrota.

O jogo mal tinha começado e o Figueira já ficou atrás no placar. Logo a um minuto, Anderson Paim foi à linha de fundo, pela esquerda, e cruzou pra Marco Antonio bater de primeira e marcar pra Portuguesa. O time de Sampa dominava o confronto e por pouco não ampliou em outras duas chances.

O primeiro chute a gol do Figueirense só rolou aos 26 minutos, e foi preciso. Egídio aproveitou um buraco na zaga lusitana, invadiu a área e deu uma patada na redonda, estufando as redes de Lúcio. Com o empate, o time manezinho começou a dominar a bagaça e só não virou por causa da incompetência de seu ataque e também da cagada da arbitragem. Aos 33 minutos, Rafael Coelho deixou Lucas na cara do goleiro. O meia avançou e preferiu tocar pra Paulo Sérgio fazer, mas o cabeçudo deu o passe muito forte e ferrou a jogada. Pra piorar, o bandeira marcou impedimento do atacante alvinegro, coisa que não existiu.

O castigo veio no minuto seguinte, depois que Jeovânio fez falta na entrada da área. Ele tomou o amarelo, mas como já tinha outro do início da partida, foi pro chuveiro mais cedo e deixou o Figueira com 10 em campo. A vaca quase foi pro brejo no fim do primeiro tempo, depois que o juizão marcou pênalti mandraque pra Lusa. Anderson Paim cruzou pela esquerda e a bola bateu na mão de Toninho dentro da área. Na cobrança, aos 46, Marco Antonio chutou colocado, com direito à paradinha, mas Wilson voou pra defender no canto direito.

A casa caiu

A Portuguesa voltou do intervalo na pressão e, assim como no primeiro tempo, marcou de cara. Aos quatro minutos, Preto Costa arriscou de perna esquerda e mandou no ângulo, sem chances pra Wilson. A Lusa seguiu dominando o jogo e fez o terceiro aos 20. Zé Carlos recebeu livre, invadiu a área e só deu uma cavadinha pro gol, na saída do goleiro alvinegro.

O jogo era fácil pros paulistas, que relaxaram e perderam outras ótimas chances de ampliar. Kempes entrou livrinho duas vezes e bateu pra fora e na trave, respectivamente. Pra finalizar a noite desastrada do Figueira, ainda deu tempo do juiz não marcar pênalti claro em cima de Rafael Coelho, no fim do jogo.

O Alvinegro só volta a campo no outro sábado, dia 12, pra encarar o Ceará em Floripa. No mesmo dia a Portuguesa pega o Bahia, fora de casa.

  •  

Deixe uma Resposta