• Postado por Tiago

A comunidade da rua Paulo Hoier, no bairro Dom Bosco, em Itajaí, tá com as zorebas zunindo de tanto ouvir a barulheira que vem de uma chácara alugada pra eventos. Quase todo fim de semana rolam festocas com som no talo até altas horas da madruga no local, que é conhecido como República.

Faz uns dois meses que a bagunça começou, dizem os vizinhos da chácara, que fica no lote de número 300 da rua. A sonzeira é impossível de guentar porque as caixas de som são poderosas e a chácara é a céu aberto. “É um local totalmente inadequado pro que eles estão fazendo”, carca um morador. Na vizinhança moram mais de 30 famílias, com crianças e idosos, lembra o vizinho.

Além do barulho, outro problema da República é a quantidade de veículos que atulham a pequena rua nos dias de bagunça. Os festeiros acabam parando seus carangos na beira da estrada. Como a rua é estreita, o trânsito fica todo trancado.

Órgão já recebeu denúncia e tá em cima

Anderson Furlan, da fiscalização da fundação do Meio Ambiente de Itajaí (Famai), disse ao DIARINHO que o órgão recebeu denúncia contra a República na semana passada. Ele informou que a Famai havia emitido um laudo acústico do local para um grupo que deveria fazer as festocas apenas duas vezes ao mês.

O local, acredita o barnabé da Famai, é alugado pra várias pessoas, e deve ser outro grupo que não solicitou o laudo que está fazendo a baderna. “Nós vamos ficar monitorando pra ver quem é o responsável”, garantiu.

Durante dois dias o DIARINHO ligou para os dois telefones celulares de Fernando Lopes, dono da chácara, mas ele não atendeu aos telefonemas.

  •  

Deixe uma Resposta