• Postado por Tiago

INTERNA-_base_acantaro-corrêa-fiesc_divulgação

Alcantaro Correa, da Fiesc, diz que micro e pequenos não vão suportar os custos

A patrãozada de Santa Catarina tá preocupada com essa história do congresso nacional querer reduzir a jornada de trabalho no Brasil de 44 para 40 horas semanais, além de aumentar o valor do adicional da hora extra de 50 para 75%. A Confederação Nacional das Indústrias (CNI) lançou uma cartilha onde aponta supostos problemas para a economia nacional caso a proposta seja aprovada por deputados e senadores. A Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) tá disponibilizando a cartilha da CNI em seu saite (www.fiescnet.com.br).

Alcantaro Corrêa, presidente da Fiesc, choraminga dizendo que a redução da jornada de trabalho vai resultar em perda na competitividade das empresas e aumentar o desemprego no país. Ele argumenta que principalmente as micro e pequenas empresas, que são a maioria dos empreendimentos, não terão condições e absorver o impacto e nem de repassar para o consumidor os custos que a redução da jornada irá trazer.

  •  

Deixe uma Resposta