• Postado por Tiago

Omar Adésio Vieira, 28 anos, filho do delegado aposentado da polícia Civil do Itajaí, Adésio Gustavo Vieira, foi assassinado na noite de sábado, na Penha. Um morador atento escutou os tirombaços que rolaram na avenida Itapocorói, na Armação, perto do semáforo do bairro. Ele saiu à rua pra bizolhar e deu de cara com o corpo. O cara não tinha passagem pela puliça, mas já foi abordado pela PM várias vezes por ser viciado em crack.

Por volta das 22h15, um vizinho curioso encontrou Omar em meio a uma poça de sangue, na frente do restaurante Sombreiro. Assustado com a desgraceira, ele chamou a PM. Os meganhas pintaram na área e confirmaram que o sujeito já tava morto. Omar tomou dois tiros, um no meio da cachola e outro no queixo, o que caracteriza execução, segundo a polícia.

O Instituto Médico Legal de Itajaí foi chamado e recolheu o corpo durante a madruga.

De acordo com a puliça Militar da Penha, Omar era conhecido por ser viciado em crack. A principal hipótese até agora é dívida com o mundo do tráfico.

O caso está nas mãos da polícia Civil, que diz que já tem suspeitos para o assassinato.

  •  

Deixe uma Resposta