• Postado por Tiago

Por conta da nova gripe Influenza A (H1N1), a Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC) deu um bizu pra comissão organizadora do 16º Floripa Teatro – Festival Isnard Azevedo a tomar algumas medidas pra reforçar a prevenção à doença.

Em todos os lugares de apresentação, sejam casas de espetáculo, lonas ou espaços abertos, estão sendo grudados papélis com orientações da Secretaria de Estado da Saúde e do Ministério da Saúde.  Os impressos também serão distribuidos ao público.  Além disso, serão colocadas embalagens contendo álcool-gel para quem quiser desinfetar as mãos.

Nos teatros, onde há maior aglomero de pessoas e são naturalmente fechados para não ter interferência na acústica e na iluminação do espetáculo, os organizadores procuram deixar os ambientes arejados pelo maior tempo possível.  Nas lonas de rua, que já têm fácil circulação de ar, as abas laterais são levantadas pra facilitar a ventilação.

O Floripa Teatro começou no dia 11 e vai até o próximo dia 23, com programação na Casa da Memória (centro), Casa das Máquinas (Lagoa da Conceição), Casa do Teatro Armação (centro), FCFFC (centro), Largo da Alfândega (centro), Parque de Coqueiros, Escola Básica Municipal Gentil Mathias da Silva (Ingleses), avenida Pequeno Príncipe (Campeche), Museu Histórico de Santa Catarina – Palácio Cruz e Sousa (centro), praça da Freguesia (Ribeirão da Ilha), praça Roldão da Rocha Pires (Santo Antônio de Lisboa), Teatro Álvaro de Carvalho (centro), Teatro da União Beneficente Recreativa Operária (centro) e Teatro Governador Pedro Ivo (Saco Grande).

  •  

Deixe uma Resposta