• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-PÁGINA-SETE---ABRE----DIVULGAÇÃO-p---perseguição-itapema---leandro

Estelionatário saiu em disparada, mas acabou caindo nas garras dos homis

Os dias de liberdade acabaram pro Leandro Lentz Bittencourt, 30 anos. O cara tá devendo pra dona justa e chegou a furar uma barreira dos milicos pra tentar escapar da cana. Depois de muita perseguição, ele foi enjaulado no bairro Morretes, pelas 19h de segunda-feira.

Leandro passou em alta velocidade por uma barreira da polícia, montada na rua 240, a bordo do Uno, placa AXE 0520 (Itapema). Suspeitando que o motorista tava devendo alguma, os meganhas embarcaram nas baratinhas e meteram o pé no acelerador atrás do suspeito. As carangas atravessaram a BR-101 em perseguição e seguiram em direção ao bairro Morretes.

Depois de uma meia hora de correria, conseguiram grudar no fujão. Os milicos bloquearam o carango na rua 432. O sujeito não se deu por vencido, correu pela rua, pulou muros e invadiu casas, e só depois de dar uma canseira nos tiras recebeu o teje preso.

Os policiais conferiram o nome de Leandro no sistema e descobriram que a correria tinha um motivo: ele estava devendo muito pra justa. O malaco estava pedido por estelionato nas cidades de Sombrio e São Paulo.

Pra não perder a viagem, os policiais baixaram na casa do sujeito. No local encontraram latas de tinta fechadas, roupas novinhas, com etiquetas e cheques de diversos valores em nome de terceiros. ?Ele já tava metendo vários golpes na cidade. Tudo indica que todo o material apreendido seja o lucro dos golpes de estelionato?, disse o comandante da PM de Itapema, capitão Jeferson Schmidt.

Leandro foi levado pra jaula e agora os tiras da polícia civil investigam se ele tava metendo outros golpes na região.

Até o fechamento desta edição, três pessoas já tinham reconhecido as fuças do sujeito. O delegado Carlos Dirceu conta que dois vendedores de computador identificaram Leandro como sendo o larápio que comprou um pc com cheque frio. Além disso, o cara também foi apontado por uma mulé, que o acusou de ter furtado seu talão de cheques, documentos e aparelhos eletrônicos de um apartamento. ?Vamos agora procurar descobrir onde estão estes aparelhos eletrônicos que foram furtados?, conta o delegado.

  •  

Deixe uma Resposta