• Postado por Tiago

A fuga de 26 enjaulados do cadeião do Estreito, na capital manezinha, vai render um tapa na segurança. Desde ontem, o xilindró tá ganhando reforço pra evitar novas escapadas. Na sexta-feira, os presos que tavam doidos pra ganhar a rua serraram uma grade do teto e conseguiram sair pelo buraco de ventilação. Até a noite de ontem, dois fujões já tinham se arrependido e se entregado à polícia. Outros dois foram encontrados e presos pela puliça militar.

Os primeiros a fugir foram quatro enjaulados que tomavam banho de sol, na sexta-feira à tarde. Depois de passarem pelo buraco, os trastes deram uma de Maurren Maggi e pularam a cerca elétrica. Na madrugada de sábado, outros 22 mequetrefes que tavam na mesma galeria, onde ficavam 55 presos, resolveram seguir os passos dos coleguinhas e também siscapuliram.

O mandachuva do cadeião, Alexandre Brum, diz que até o final da tarde de ontem dois dos fujões já tinham sitocado da cagada que fizeram ao fugir, e voltaram pra jaula com o rabinho entre as pernas. Outro fugitivo, Ricardo Démarche, foi encontrado no domingo à noite pelos meganhas.

O sem-noção tinha invadido o quintal de uma baia na Costa da Lagoa e tava tentando siscapar com uma renca de roupas que secavam no varal. Ele ganhou o teje preso e voltou pro xilindró. Alexandre disse que no final da tarde soube que mais um preso tinha sido recapturado, mas ainda não tinha recebido o mulambento, e não sabia dizer de quem se tratava.

Os que voltaram pra trás das grades vão ter que experimentar a vida em outras galerias do cadeião. Os 29 presos que tavam dividindo espaço com os fugitivos, mas não tentaram escapulir, foram encaminhados provisoriamente pro presídio de São Pedro de Alcântara, onde vão passar uma temporada.

Segurança capenga

O chefão da cadeia reconhece que a segurança por ali não é das melhores. “Temos equipamentos, viaturas, armamentos e um bom efetivo de agentes prisionais. Só que o problema tá na estrutura física”, contou Alexandre.

A fuga serviu pras otoridades sicoçarem e darem início a uma obra de reforço na parte elétrica, hidráulica e na estrutura do cadeião, que começou ontem. “Vai ser gradeado tudo, inclusive no suspiro de ventilação”, contou o mandachuva.

A situação poderá ser resolvida de vez com a construção de um novo centro de triagem em São José. O governo da Santa & Bela tá esperando que a prefa da city faça a doação de um terreno no bairro Potecas, onde deverá ser erguido o cadeião zero bala. A nova jaula deverá ter espaço pra 288 presos.

  •  

Deixe uma Resposta