• Postado por Tiago

O surfista de Balneário Camboriú, Gabriel Vitorino, mostrou por que é considerado uma das grandes promessas do longboard brasileiro, o surfe de pranchão. No domingo, o moleque de 15 anos conquistou a etapa baiana do campeonato brasileiro amador, na categoria júnior. Na final, Gabriel travou uma bela disputa contra o capixaba Felipe Lacerda, o carioca Gabriel Nascimento e o pernambucano Samuel Farias. Depois de se revezar na liderança com o capixaba, Gabriel achou uma onda pra direita extensa, andou muito com o pé no bico, manobra clássica do pranchão, e finalizou com uma batida pra tirar nota oito dos juízes e juntar com outros 6,70 pontos pra ser o campeão da etapa.

Felizão, o moleque dedicou a vitória pra galera que o apoia. “Estou muito feliz por ter vencido essa etapa aqui na Bahia. A bateria final foi muito difícil de achar as ondas boas e os atletas eram de alto nível, mas procurei ficar calmo e escolher as melhores ondas. Dedico essa vitória à toda minha família, principalmente à minha mãe, que de longe torceu muito por mim e a todo o povo de Balneário Camboriú”, diz o carinha.

Mal terminou o evento na Bahia, Gabriel já fez as malas pra disputar a quarta etapa do brasileiro amador, que rola em Maracaípe/PE, assim como outra etapa do mundial.

Estreia discreta no mundial

Estreante numa etapa do LQS, a divisão de acesso à elite do pranchão mundial, na categoria profissional, Gabriel não foi tão bem e acabou ficando na segunda fase, na qual entrou sem passar pela primeira. Gabriel ficou em quarto numa chave que tinha Marcelo Freitas, Matheus Cunha e Alexandre Wolthers.

O grande vencedor profi da etapa do mundial na Bahia foi o paulista nove vezes campeão brasileiro, Picuruta Salazar, de 48 anos, que bateu na decisão o carioca Phil Rajzman. Foi “só” a 157ª vitória na carreira da lenda viva do surfe brasileiro.

  •  

Deixe uma Resposta