• Postado por Tiago

O pessoal que trampa no Samu da região vai ajudar no socorro às vítimas do terremoto que assolou o Haiti na semana passada. Até agora, 21 profissionais da saúde, entre médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem, já colocaram o nomezinho na lista de voluntários. “É uma experiência de vida. Acredito que as pessoas que forem para lá vão voltar mais humanas”, disse o mandachuva do Samu por estas bandas, dotô Douglas Falleiros Ortiz.

O convite veio da coordenação de Urgência e Emergência no ministério da Saúde, em Brasília, que pediu que cada estado mandasse uma lista de voluntários. A galera do Samu foi escolhida por conta da experiência com acidentes feiosos, em lugares de difícil acesso e com várias vítimas.

Os profissionais da região tinham até a noite de ontem pra decidir se encaram ou não o desafio. Até a tarde, oito médicos, quatro enfermeiros e nove socorristas já tinham se apresentado como voluntários.

Douglas diz que, por enquanto, não sabe se todos vão ser convocados ou por quanto tempo deverão ficar no Haiti. “Não temos condições de mandar mais de 20 pessoas ao mesmo tempo, senão nosso serviço ficará prejudicado. Acredito que deve haver uma seletiva ou uma escala”, afirma.

Baita tristeza

Pelas contas da organização Mundial da Saúde (OMS), 50 mil pessoas podem ter morrido por conta do terremoto no pais caribenho e mais de 250 mil ficaram feridas. O pessoal tá sofrendo pacas com a falta de água, alimentos e de gente pra socorrê-los.

Entre as vítimas tão 14 militares brasileiros e pelo menos dois civis: a médica pediatra e sanitarista Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, e o diplomata Luiz Carlos da Costa.

  •  

Deixe uma Resposta