• Postado por Tiago

INTERNA_20_base_bola-jefferson-peçanha-da-silva_foto-elanor-rigby

Jefferson mostra que é fera na bola

A minibola que passava de um pé para o outro, com precisão de um craque, prendia a atenção de quem passava pela ontem à tarde pela avenida Marcos Konder, perto da praça do camelô, em Itajaí. Fazendo malabarismos em cima de um latão de lixo, o artista de rua Jeferson Peçanha da Silva, 18 anos, tentava ganhar algum trocado para o sustento da família.

Jeferson tá em Itajaí há uma semana e ainda não sabe quando vai embora. Ele é natural de Porto Alegre/RS. Com seu trampo diz que já conheceu o Paraná, Santa Catarina, São Paulo e passou por mais de 30 cidades. A habilidade com a bola vem dos tempos de criança, quando treinava futebol nas categorias de base do Internacional.

Aos 11 anos, trocou o campo pelos semáforos: ?Minha mãe deu um dinheiro pra reconstruir a foto de um irmão que tinha falecido, mas eu era muito criança e gastei com besteira?. Com medo de voltar pra casa sem a foto, ele sacou a bola de futebol da mochila e começou com os malabarismos. ?Ganhei mais de R$ 50 só naquele dia?.

Orgulhoso do que faz, Jeferson conta que já tá ensinando outros artistas de rua e que ele e outros dois pupilos vão tentar a sorte no Nordeste. ?Em um ano e meio, no máximo, vou pra Milão (Itália). Tô guardando grana pra isso. E quando eu voltar bem de vida quero voltar a estudar?, finaliza Jeferson, revelando um sonho de quem só estudou até à quinta série.

  •  

Deixe uma Resposta