• Postado por Tiago

O empresário itajaiense José Ricardo Pêra, 35 anos, anda cabreiro com o contrato feito pra manutenção das geladeiras de defuntos do instituto médico legal (IML) de Itajaí, Balneário Camboriú e Florianópolis. A vencedora da licitação pro serviço foi uma empresa de São Paulo, que não tem filial na Santa&Bela. Pêra denuncia ainda que o pessoal dos IMLs, se tiver alguma emergência, não tem nem o telefone pra entrar em contato com a firma.

Durante mais de dois anos Pêra prestou serviços pro Instituto Geral de Perícias (IGP). Cada vez que uma câmara fria dava problema e os defuntos ameaçavam descongelar, ele era chamado. “Trabalhava de madrugada, a hora que eles precisavam eu tava lá”, conta.

No início do ano rolou uma licitação pro trampo. A empresa de Pêra concorreu, mas acabou desclassificada porque ele esqueceu de autenticar uns papélis. Quem venceu foi a Cozil Equipamentos Industriais, com sede em Sampa.

O empresário peixeiro se sentiu injustiçado. Pra completar, a secretaria de segurança pública, que é quem faz os pagamentos, ainda não repassou pra ele o dindim por uma carrada de serviços que havia prestado anteriormente. Pêra calcula que a dívida esteja em R$ 10 mil e acha que a culpa é do IGP, que não teria encaminhado a conta pra secretaria.

Secretaria de férias

Miguel Colzani, gerente de perícias do IGP, explica que a grana só não chegou às mãos do empresário José Pêra porque os trampos foram realizados na época em que a secretaria tava de férias, bem no início do ano. “O José nos ajudou muito, mas prestar serviço pro estado é diferente de prestar pra uma empresa. É preciso fazer uma reserva orçamentária, que teve que ser feita agora, depois do serviço pronto”, explica.

O gerente do IGP informou que o contrato com a Cozil não tá valendo porque a empresa ainda não assinou a papelada. “Já tenho o contato deles e assim que o contrato estiver valendo eles têm que atender”, comentou.

Uma funcionária da Cozil, que se disse responsável pelo setor de licitações, mas que não revelou seu nome, afirmou não saber se a empresa tinha ganhado a concorrência para o serviço de manutenção. Ela admitiu que a empresa não tem filial na região.

  •  

Deixe uma Resposta