• Postado por Tiago

Depois de ter lutado três dias pra sobreviver, Rafael Alberto Prill Theiss, 23 anos, que foi baleado no final da tarde de terça-feira, em Balneário Camboriú, partiu pro além. O cara, que é filho de família cheia da nota, foi enterrado ontem no cemitério Parque dos Crisântemos. O atirador que provocou a desgraceira, o ex-mandachuva da iluminação pública da Maravilha do Atlântico, José Carlos Köehller, 60, foi liberado pela dona justa pra responder pela morte do rapaz em liberdade.

A tragédia rolou no edifício Cristal, na rua 971. Testemunhas disseram ter visto Rafael chegar ao prédio, ouviram uma discussão e depois um tiro, vindo do apartamento de José Carlos, que é conhecido na city como Zé Kila. O rapaz, que tava na calçada, foi atingido na cabeça. O povão que viu a cena de arrepiar chamou o socorro, e Rafael foi levado pro hospital Santa Inês pelo Samu.

Enquanto isso, Zé Kila entrou em seu carango, o Ford Focus preto, placa MEZ 9352 (Balneário Camboriú), e simandou. Bizolhudos de plantão perceberam que ele tava tentando escapulir e avisaram a puliça Militar. O ex-abobrão foi achado pelos meganhas na avenida Atlântica. O revólver usado no crime, de calibre 38, tava escondido embaixo do banco do carona. Zé Kila foi grampeado e levado pra delegacia.

Ainda na noite de terça, enquanto o atirador ganhava uma vaguinha no presídio, Rafael foi transferido pro hospital Marieta, em Itajaí. Ele ficou internado em estado grave na unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Zé Kila disse à polícia que atirou contra o rapaz porque ele teria surrupiado uma pistola de seu apartamento e desconfiava que Rafael pudesse roubá-lo outra vez. No dia seguinte, foi liberado pela dona justa pra responder pelo crime em liberdade.

Não resistiu

Na quinta-feira, Rafael não aguentou mais o ferimento e passou dessa pra uma melhor. Ele foi enterrado ontem. Sua família tá indignada com tudo o que rolou. “O assassino do meu irmão era amigo do meu pai, chamava o Rafael de filho. Não tem cabimento a história que ele contou”, diz a irmã do rapaz, Franciane Theiss, 32.
Ela diz que a polícia fez buscas no apê do gurizão pra tentar achar a arma que Zé Kila disse ter sido roubada por Rafael, mas não encontraram nada. “Ele não teve direito a defesa. O que nos deixa indignados é que o assassino tenha sido solto em 24 horas”, desabafa.

Rafael já era velho conhecido da polícia em Balneário. O cara tinha pendengas por furto, tráfico de porcarias e por chantagem. No momento, tinha tomado jeito e tava trampando como corretor de imóveis.

  •  

Uma Resposta to “Garotão Rafael morre no hospital”

  1. bbeneduzi Diz:

    Caro amigos

    Na reportagem na página policial do dia 02 de janeiro 2010, consta como Rafael Alberto Prill Theiss estava tanpando como CORRETOR DE IMÓVEIS. Informamos que o mesmo não consta nos registros do CRECI SC, portanto não é corretor de imóveis e não poderia estar exercendo a atividade.

    Cordiais saudações

    Benjamin Beneduzi – CRECI 12159
    Perito Avaliador Imobiliário – CNAI 03210
    Subdelegado do CRECI-SC em Itajaí.

Deixe uma Resposta