• Postado por Tiago

Nikito Boguchevski, gerente de marketing da construtora Hestia, de Curitiba, veio ao DIARINHO pra dar sua versão sobre a matéria ‘Obra espirra cimento pra cima dos vizinhos’, publicada na edição de 23 de janeiro. Na reportagem, a vizinhança do edifício Ilhas Gregas, que tá sendo construído pela empresa na rua Lico Amaral, no Dom Bosco, reclamou que a construção tava jogando cimento pra tudo quanto é lado e a peãozada vivia berrando.

O chefão do marketing disse que solicitou à empreiteira que a Héstia contratou para que as obras do prédio fossem interrompidas até que a tela de proteção chegue, mesmo achando que a camisinha gigante não seja necessária. Também afirmou que a empresa arcou com o preju de um carango que recebeu chuva de cimento.

O representante da Héstia fez questão de dizer que a empresa não tem intenção de sacanear a vizinhança. “Estamos aqui pra gerar emprego e comodidade”, discursou.

Héstia dá força

No papo com o DIARINHO, também falou que a Héstia dá mó força pra cidade. Na enchente de novembro de 2009 ajudou o povão com cestas básicas e caminhões-pipa. Disse ainda que os moradores do Dom Bosco vão poder curtir a nova pracinha ao lado da rua Lico Amaral. “Nós vamos urbanizar ali, dar uma cara nova”, finalizou.

  •  

Deixe uma Resposta