• Postado por Tiago

“Durante oito anos trabalhei com auditoria financeira pública na câmara dos deputados, senado e presidência nacional de um partido político. Ali presenciei as mais aberradoras irregularidades financeiras, as mais

indecentes absolvições aos culpados e a gigantesca destinação de recursos para o norte e nordeste. Tamanho mal que me fez, que não aguentei e larguei meu emprego e não aceitei mais continuar na profissão.

Quanto ao porto de Itajaí, não tenham a menor dúvida de que se o porto fosse localizado na região Nordeste do país tudo já estaria pronto e funcionando perfeitamente. Porém, como é aqui no Sul tudo é mais difícil.

Como o problema “porto de Itajaí” já passou da racionalidade humana do aceite desta demora e descaso e só ouvimos promessas, devemos sair dos protestos e adentrarmos nos palácios e ministérios, fazer uma pressão

in-loco. Caso contrário, seremos mais uma mera estatística sobre as paralisações, sobre os protestos, sobre as obras inacabadas.

Aproveito para sugerir que talvez posterior à conclusão das obras do porto possamos colocar em pauta outro projeto que diz respeito à reativação da economia, não só de Itajaí mas de toda a região. Em especial a que fica nos arredores do rio Itajaí-açu até a cidade de Blumenau.

Sugiro, então, que convoquemos a população de Itajaí Gaspar e Blumenau para juntos analisarmos a possibilidade de tornar o rio Itajaí-açu navegável para pequenas e médias embarcações. Já pensaram: atrair os transatlânticos até itajaí (aos quais já estamos prestes a perder) e oferecer aos que assim desejarem ir até Blumanau navegando pelo Rio e observando nossa paisagem, passando por pontos de parada ao longo do trecho.

Talvez seria uma forma interessante de escoarmos parte da produção (por exemplo da Bungue), através de barcos cargueiros até o porto de Itajaí, tirando de circulação a grande quantidade de carretas que circulam nas rodovias já tomadas pelo grande fluxo de veículos e diminuindo o número de acidentes.

Mas claro que para isso o rio deveria ser dragado constantemente e que alguns retoques deveriam ser feitos, como a mudança da ponte da BR 101 que, diga-se de passagem, ja venceu o prazo.

Quando o assunto toma formas suprapartidárias, as soluções acontecem e a força aparece. Parabéns pela iniciativa da campanha Porto Já. Vamos debater o assunto.

Ass: Marauk Karam

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta