• Postado por Tiago

Se você levou um pé na bunda da empresa e tá cumprindo o aviso prévio, aí vai um consolo: a partir de primeiro de janeiro o seguro-desemprego será reajustado. Pela edição de ontem do Diário Oficial da União, o jornalão do governo federal, os engravatados do conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) resolveram dar uma bombada de 9,6774% no valor do benefício temporário dado a quem foi demitido sem justa causa.

A contadora Patrícia Raquel da Silva, consultora de RH, explica que por conta do reajuste, muda também a base de cálculo pros valores pagos ao peão demitido. Agora, quem tem média de até R$ 841,88 pelos últimos três salários antes de levar o pé na bunda, vai receber 80% do valor.

Funciona assim: você pega os três últimos salários e soma todos eles. Depois, divide por três. O resultado disso, multiplica por 0,8. Pronto, vai saber o quanto tem pra ganhar.

O mais complicado é pra quem tem média entre R$ 841,89 e R$ 1.403,28. Primeiro, faz a mesma coisa da conta anterior. Pega os três últimos salários, soma e divide por três. Desse resultado, você diminui 841,89. O que sobrar, multiplica por 05. O 841,89, multiplica por 0,8. Pra terminar, some esses dois valores e vai saber direitinho quanto vai desembolsar do seguro desemprego. Pra não se confundir, use uma calculadora.

O mais tranquilo, diz Patrícia, é pra quem tem média salarial acima de R$ 1.403,28. Nesses casos vai receber o teto máximo, que é de R$ 954,21.

Como receber o seguro-desemprego

A primeira coisa a fazer pra receber o seguro-desemprego, ensina a consultora Patrícia Raquel, é juntar os documentos obrigatórios. Pegue a carteira de trabalho, o papéli da rescisão e um formulário pra requerer o seguro que, por lei, deve ser fornecido pela empresa. Não saia do RH sem esse formulário e sem o documento da rescisão.

Depois é ir na Caixa Econômica Federal ou numa agência lotérica conveniada com aquele banco e sacar o fundo de garantia. Patrícia ressalta que o seguro-desemprego somente é liberado depois que o trabalhador pegou seu FGTS.

Com o fundo de garantia já retirado e com os mesmos documentos em mãos, corra até um escritório da secretaria Regional do Trabalho ou do Sine. É lá que você vai dar entrada na papelada pra pedir o seguro-desemprego. O benefício sai em 30 dias e, por isso, sugere a consultora, quanto mais cedo você encaminhar o pedido, mais cedo vai receber.

  •  

Deixe uma Resposta