• Postado por Tiago

INTERNA_abre-direita_tiberio-testoni_foto-tito-livius

Tibério, do Sindcombustíveis, espera uma freada no aumento do preço da gasolina

O ministro Guido Mantega, da Fazenda, anunciou que a partir desta sexta-feira o governo diminui em oito centavinhos o valor da contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina. O empresário Tibério Testoni, vice-presidente do sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Litoral de Santa Catarina (Sindcombustíveis) e dono do posto Fazendão, de Itajaí, gostou da medida e acredita que ela ajudará a conter o aumento da gasosa.

A alíquota do imposto sacana cai de 23 pra 15 centavos por litro de suco de petróleo. O objetivo da redução da Cide, afirma mantega, é mesmo dar um freio no aumento do combustível. Depois que o governo anunciou que a partir de fevereiro iria diminuir a quantidade de álcool na gasolina, as distribuidoras não perdoaram e começaram uma escalada de aumento. O litro do combustível, que há três semanas era vendido nas bombas a uma média de R$ 2,49, agora está sendo comercializado até a R$ 2,69 em Itajaí.

Tibério acredita que a redução do imposto tende a fazer com que o preço do litro da gasosa peixeira estacione e não chegue aos R$ 2,80, como estavam esperando os empresários do setor. Ele, no entanto, lamenta que a redução vá apenas até abril, quando a gasolina volta a ter mais adição de álcool.

Pro dirigente do Sindcombustíveis, além de manter a redução da Cide, o governo deveria controlar o preço do álcool combustível. ?Assim como controla a da gasolina?, sugere. Somente desta forma, acredita, seria possível conter os aumentos do combustível. ?Senão, eles aumentam e quem é taxado de ladrão somos nós, os donos dos postos?, completa.

  •  

Deixe uma Resposta