• Postado por Tiago

CAPA---ABREobras-no-cais-do-porto-de-itajai---foto-Felipe-VT-38

Nem Deus sabe quando as obras do porto vão ficar prontas

As obras de reconstrução dos dois berços de atracação do porto de Itajaí, destruídos na enchente de novembro, estão a passo de tartaruga. O motivo é bem simples: falta de pagamento.

Paulo Muller, engenheiro chefe do consórcio TSCC, responsável pela reconstrução do cais, disse que as empresas não recebem um centavo da Secretaria Especial dos Portos (SEP) desde março, quando as obras começaram. Após quatro meses trabalhando sem o recebimento das verbas, eles estão reduzindo o ritmo das atividades e mandando muitos funcionários embora.

?Os funcionários estão cumprindo o aviso prévio no trabalho, pra ver se até meados de agosto a situação se resolve e eles sigam trabalhando?, explicou.

No início das obras, o consórcio TSCC, que é formado pelas empresas Triunfo, Serveng e Constremac, possuía mais de 130 funcionários trabalhando. Hoje, são cerca de 80. A estimativa do engenheiro Paulo é de que, em meados de agosto, caso o pagamento não seja feito, o consórcio vá manter apenas cerca de 40 empregados. ?A grande maioria do pessoal que está sendo demitido é de empregados daqui da região de Itajaí e Navegantes, que estão trabalhando apenas na reconstrução do porto. Os demais são engenheiros e técnicos das empresas do consórcio que já concluíram seus trabalhos e retornam às funções nas empresas?, contou.

Ainda de acordo com o engenheiro, outro fator que está travando as obras é a espera da aprovação de uma mudança que precisou ser feita no projeto. Ficou constatado um problema de fundação para as estruturas que darão sustentação ao cais e as estacas precisam ser mais profundas, para suportar a carga e as correntezas do rio. ?Este projeto foi enviado para a SEP em abril, logo que vimos o problema, mas até agora não foi aprovado?, lascou.

Apesar de não receber um centavinho sequer e ter diversos gastos com equipamentos, materiais e salários dos funcionários, o tal consórcio afirma que vai seguir com as obras. ?Reduzimos o ritmo, mas não iremos parar, nem abandonar a obra. Vamos continuar trabalhando e só vamos embora quando nos mandarem?, disse o engenheiro Paulo.

Durante toda a tarde de ontem, o DIARINHO tentou entrar em contato com algum responsável pela Secretaria Especial dos Portos, mas nenhuma resposta com relação às obras e à falta de pagamento foi obtida.

  •  

Uma Resposta to “Governo não paga e obras de reconstrução do porto tão quase parando”

  1. teconvi Diz:

    O Diarinho poderia mostrar fotos atuais, mostrando que a retroárea do porto está desmoronando devido a falta de proteção. O que já está ruim pode piorar ainda mais.

Deixe uma Resposta