• Postado por Tiago

Parece que o pessoal da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú pegou gosto pela criação de Comissões Parlamentares de Inquérito, as populares CPIs. A bancada governista da Câmara propôs a criação de mais duas comissões: a primeira para investigar fraudes no sistema tributário e a outra para bisolhar a relação das antigas administrações de prefa com as empreiteiras que prestaram serviço para o município.

De acordo com o líder da bancada governista, vereador Claudir Maciel (PPS), o rombo deixado nas contas da prefeitura pelo não pagamento de impostos ultrapassa os R$ 30 milhões. “Vamos investigar também as fraudes nos ‘diques’, que, sozinhos, deixaram de arrecadar para os cofres públicos mais de R$ 17 milhões”, lascou.

Os ‘diques’ são as barreiras que separam dois terrenos. Quando um terreno é vendido para o proprietário de um terreno vizinho, este tem que assumir os impostos atrasados do antigo dono, ‘abrindo o dique’. Segundo uma fonte da prefeitura, já existem 700 casos confirmados de dívidas perdoadas na venda de terrenos desta forma, e os casos podem chegar a dois mil. Já a dívida ativa que deixou de ser cobrada já está sendo investigada pelo Ministério Público.

Claudir também quer investigar os contratos com as empreiteiras, já que há indícios que muitas pediram aditivos às obras de forma irregular. A oposição não deu muita bola para o assunto, mas se comprometeu em votar a favor das comissões. “Não somos contra a criação de nenhuma CPI, tudo deve ser amplamente investigado, desde que as comissões sejam independentes”, disse Fabrício de Oliveira (PSDB).

  •  

Deixe uma Resposta