• Postado por Tiago

Essas férias não deverão sair tão cedo da memória de uma parentada gringa. Uma família argentina foi assaltada quando chegava a uma casa de veraneio, no final da avenida Senador Atílio Fontana, na praia de Perequê, em Porto Belo. Os vagabundos roubaram R$ 5 mil em dindim e uma porrada de equipamentos eletrônicos na manhã de ontem.

A manhã nascia quando os gringos estacionaram na porta da baiuca e foram rendidos pelos assaltantes. Quatro jaguaras usando máscaras renderam a família com revólveres. Eles mandaram todo mundo entrar na moradia e fizeram a limpa. Roubaram R$ 5 mil em dinheiro, aparelho de dvd, máquina digital, celular, GPS, entre outros trecos eletrônicos.

Em seguida, apontaram o trabuco dinovo pras vítimas, que tavam num cantinho da residência, e mandaram todos ficarem de bico fechado. Saíram e correram pela faixa de areia. Só depois que eles sumiram é que as vítimas conseguiram espantar o nervosismo e ligaram pra polícia Militar. Os fardados deram várias voltas pela região, mas não encontraram nem pegada dos vadios.

Os milicos informaram que as vítimas são turistas e alugaram a casa na ponta do Perequê pra veranear. Pra PM, os trastes contaram com algum comparsa, que deu o apoio na fuga, ou conseguiram sisconder em alguma baia da região. O caso tá sendo investigado pela polícia Civil.

Uma casinha do bairro Monte Alegre, em Camboriú, virou cinzas na madrugada de ontem. A baia foi destruída por um incêndio, e só sobrou uma parede inteira pra contar a história. Por sorte, no momento da desgraceira não tinha ninguém por ali. Os bombeiros desconfiam que as labaredas tenham começado por conta de um curto-circuito.

A vizinhança da rua Monte Caracol foi quem percebeu que o barraco de número 477 tava ardendo em chamas. O povão avisou os vermelhinhos, que não demoraram a pintar na área. A casinha já tava quase toda tomada pelo incêndio, e o medo dos bombeiros era de que as labaredas atingissem outras residências ao redor. Os vermelhinhos de Balneário Camboriú também foram chamados pra dar cabo ao fogaréu.

Depois de muita trabalheira, só sobrou uma parede inteira na baiuca, que era feita de uma madeira mais grossa do que o resto da casa. Bizolhudos de plantão comentaram que a casa tava abandonada, e era usada como esconderijo pela malacada. Como a rede elétrica da baia tava ligada, os bombeiros acreditam que o fogo tenha começado por causa de um problema na fiação.

  •  

Deixe uma Resposta