• Postado por Tiago

INTERNA_14_abre-esquerda_palio-em-local-proibido_foto-leitor

Mesmo parado em local proibido, o motora do Paliozinho não levou canetaço

Juliano Leandro Duarte dos Santos, 30 anos, tá cocudo com um agente de trânsito de Itajaí que o multou, mas deixou de penalizar o funcionário de um posto de gasolina que também tava irregular. A treta rolou na sexta-feira passada e o comerciante já fez até denúncia na coordenadoria de Trânsito (Codetran) da prefeitura de Itajaí.

O comerciante diz que estacionou na faixa amarela em frente ao posto Ipiranga da rua Gil Stein Ferrera, perto do banco Itaú, no centro de Itajaí. Dez minutos depois ele voltou e deu dicara com o guarda de trânsito aplicando a multa. Juliano diz que perguntou se o outro carro também iria pagar uma punição. A resposta do guarda teria sido de que ainda ia ver se multava ou não o outro motora. Nesse meio tempo, um funcionário do posto aparece e retira o carro do local.

Juliano ficou fulo da vida porque o guarda nem abordou o outro motora e o deixou ir sem aplicar a multa. Dedura ainda que em dias de movimento o pessoal do posto de gasolina estaciona os carros de clientes da lavação na área proibida e ninguém faz nada,.

No mesmo dia, o comerciante entrou em contato com o chefe da Codetran e esta semana fez a reclamação diretamente no órgão. ?Fui muito bem atendido na Codetran, só que bom atendimento não resolve. Sou cidadão como qualquer um outro, tô me sentindo simplesmente lesado?, bufa. O leitor fez questão de pegar o nome do agente, Fernando Souza.

Chefão explica

José Alvercino Ferreira, chefão da Codetran, diz que conversou com o agente de trânsito e ele disse que antes de Juliano chegar no carro já tinha começado a preencher a notificação. Uma vez escrita, explica Zé, a autuação terá que ser concluída. No caso do outro motorista, Zé explica que o agente ainda não tinha começado a notificá-lo e por isso acabou deixando-o ir.

O chefe da Codetran diz que quando Juliano receber a notificação branca, em casa, deverá ir até o órgão para apresentar sua defesa e aí a Codetran avalia se o libera da multa. ?É coisa simples?, comenta. O DIARINHO tentou falar diretamente com o agente, mas Zé afirmou que o estatuto da Codetran não permite que os agentes se manifestem sobre assuntos funcionais.

  •  

Deixe uma Resposta