• Postado por Tiago

Sem receber o salário pela segunda vez este ano, os guarda-vidas de Balneário Camboriú prometem abrir o berreiro hoje, às 13h, pro comandante geral da área de salvamento aquático da Santa & Bela, o tenente coronel Onir Mocelin. Eles querem que os chefões dos vermelhinhos acertem as contas que tão atrasadas desde março e voltem a pagar o salário todo mês, certinho.

Os seis guarda-vidas civis e militares que ainda trampam na Maravilha do Atlântico Sul tão com os bolsos vazios desde março, quando a temporada de verão ainda tava bombando. O salário deles atrasou por problema de registro das contas depois da fusão do Besc com o Banco do Brasil, onde são depositados os pagamentos.

Depois que os vermelhinhos bateram o pé e abriram o bico, no mês passado, os pagamentos mensais voltaram ao normal. Tava tudo às mil maravilhas até que este mês as contas dos heróis do mar ficaram vazias dinovo. Um dos guarda-vidas, que não quis se identificar por medo de represálias, conta que tá suando pra pagar suas contas em dia. “Tem cara que tem família, esposa e filhos e não tem o que botar de comer dentro de casa”, conta.

Pra piorar, ainda falta pagar a parcela do mês de março dos atrasados. “A gente ainda não recebeu todo o dinheiro atrasado que tinha a receber. Parece que eles só pagam a hora que querem”, alfinetou. Os guarda-vidas ganham R$ 75 por dia de trampo.

O major César Assumpção Nunes, chefe dos bombeiros de Balneário, admitiu o perrengue novamente, e desta vez diz não saber nem o que fazer pra solucionar a treta. Afirma que estava fora durante toda a semana passada e não pôde se inteirar sobre os preparativos pro depósito dos vermelhinhos.

Ele acredita que o problema tenha sido causado novamente por falha na documentação encaminhada do comando em Floripa pro banco. “Não sei se chegou a vir o dinheiro e não foi pago ou se ainda esse dinheiro está lá pra ser pago”, explicou. O major prometeu se informar sobre a situação pra entrar no papo junto com os vermelhinhos hoje à tarde.

O tenente coronel Onir Mocelin não foi encontrado pra comentar o assunto.

  •  

Deixe uma Resposta