• Postado por Tiago

INTERNA_12_base_camilo-fernandes_foto-prendinha-do-derli-(4)

Além de ser mandado à merda, Camilo ainda levou uma multa no lombo

Não pôde passar pela rua, foi mandado à merda por uma guardinha de trânsito e ainda levou uma multa no lombo. Camilo Fernandes, 34 anos, chegou bufando ontem ao DIARINHO pra contar o que chamou de ?desrespeito e abuso de poder? praticado supostamente por uma agente da coordenadoria de trânsito (Codetran) de Itajaí.

O fuzuê todo aconteceu no dia seis de junho, um sábado, lá pelas 18h30. Um caminhão de contêiner tombou na rótula da rua José Pereira Liberato com a Heitor Liberato, entre os bairros São João e São Judas.

Por conta do acidente, o trânsito estava sendo desviado para avenida Adolfo Konder, a Transilvânia. Camilo diz que estava com pressa e, de carro, aproximou-se da guardinha Karina Dionísio e pediu para que o deixasse continuar pela rua José Pereira Liberato.

Camilo diz que teve a primeira surpressa. ?Aos berros, gritando ?vai pra lá?, ?vai pra lá?, me mandou obedecer a ordem?, relata. O leitor admite que insistiu e foi novamente tratado feito cachorro.

Mas o cúmulo do desrespeito aconteceu quando ele reclamou que a agente de trânsito não poderia tê-lo tratado de forma deseducada. A resposta, tava na ponta da língua da guardinha: ?Vai-te à merda!?. Assustado, Camilo seguiu pelo caminho indicado e, pelo retrovisor, viu a agente fazer uma anotação. Aí não deu outra. Dias depois foi notificado da multa sob acusação de desobediência a uma ordem do agente de trânsito.

Xingou a guardinha

José Alvercino Ferreira, chefão da Codetran, diz que conversou com Camilo e com a agente de trânsito. Na versão da guardinha, que teria apresentado pro chefe duas testemunhas, Camilo tentou dar um jeitinho pra passar pela barreira. Como a agente não deixou, ele a teria xingado. ??Por que, merda, você fecharam isso aqui??, disse ele pra agente?, afirmou Zé Alvercino. A resposta de Karina, relata o chefe, teria sido: ?Que merda, tu passa por aqui?. ?Ela teria falado naquele afã de orientar o trânsito?, justifica Zé.

O chefão da Codetran diz que Camilo pode apresentar oficialmente uma denúncia contra a agente, que, daí, será investigada num inquérito administrativo.

  •  

3 Respostas to “Guardinha de trânsito mandou motorista à merda”

  1. agenciaosny Diz:

    É, infelizmente este cidadão, Camilo, não vai a lugar nenhum, desista…pois está agente de trânsito, KARINA DIONÍSIO, é a esposa do diretor do CODETRAN DE ITAJAÍ, vulgo “MANERICH”. E a fama dela de grossa e mal educada voa longe lá dentro até mesmo do CODETRAN.
    Conclusão: é tudo farinha do mesmo saco!
    Estamos bem arrumados nesta cidade.
    Sinto por este cidadão.

    VISITE ITAJAÍ E GANHE UMA MULTA!

  2. hjdlo Diz:

    As ofensas contra os Direitos Humanos são praticadas pelo Estado, por seus servidores e não pelos cidadãos, como pensam alguns. São crimes em regra cometidos em concursus de agentes, concursus facultativus, em concursus necessarius, uma espécie de delinqüência premeditada, simultânea e de grande alcance quanto aos ideais e objetivos dos criminosos. Trata-se de delito de função e de crime de responsabilidade por tomarem parte funcionários e autoridades públicas, onde a responsabilidade penal e as colheitas das provas são sempre difíceis – materialidade e autoria -, porque ditos delinqüentes são os primeiros a destruí-las ou a descaracterizá-las, pelo tráfico ilícito de influências e do uso de comando político ou do poder hierárquico.

    São os funcionários públicos que atentam contra os Direitos Humanos, sendo verdadeiro crime organizado de lesa humanidade; daí o grande perigo das autorizações judiciais para infiltrações de quadrilhas ou bandos que atuam em práticas criminosas diversas e continuadas, para desvendar delitos graves ou violentos

    VISITE ITAJAÍ E GANHE UMA MULTA!

  3. Delegacia de Pol Diz:

    O QUE FAZER?
    Nem sempre podemos evitar que estas violências sejam praticadas contra nós, por aqueles que têm o dever – e ganham para isso – de garantir nossos direitos. Mas muitas coisas podemos fazer para evitar que elas aconteçam ou para nos livrarmos delas.

    O importante é não cruzemos os braços nem calemos a boca, senão essas violências contra nós continuarão e aumentarão cada vez mais.

    Se denunciarmos as violências e tomarmos as providências que as leis nos asseguram, os que abusarem de sua autoridade poderão ser punidos e pensarão duas vezes antes de agirem com violência.

    Para nos defendermos temos que conhecer nossos direitos e aprender a reagir contra os abusos.

    Chega de sermos cordeiros, de nada falar ou fazer quando nossos direitos são escandalosamente desrespeitados.

    VAMOS NOS DEFENDER CONTRA O ABUSO DE AUTORIDADE?

Deixe uma Resposta