• Postado por Tiago

Hannibal diz que só conversa com Fábio se tiver a presidência na mão

Os políticos em Balneário Camboriú fazem qualquer coisa pra não dar o braço a torcer para seus adversários. O vereador José Carlos Hannibal (PP), por exemplo, está lançando seu filho Jocaha Markel Hannibal (PP) como candidato a deputado estadual, só pra não precisar votar no ex-vereador Fábio Flor (PP), seu maior inimigo dentro do partido.

Segundo Jocaha, ele ainda não é candidato, apenas ?pré-candidato? da juventude do partido, que ainda não definiu quem será seu candidato para as próximas eleições. ?Coloquei meu nome à disposição da juventude do PP. Sempre tivemos o sonho de lançar um candidato, e a decisão deve ser tomada no ano que vem?, diz o pepista.

O jovem disse ainda que a política está em seu sangue e que sua candidatura não é apenas uma birrinha contra Fábio Flor, também candidato a deputado estadual pelo partido. ?Meu pai sempre me apoiou, e se eu não for candidato, votaremos em um nome do PP?, siscapulindo de responder se votaria em Flor.

Já para o ex-vereador, a briga é uma coisa que pode acabar assim que Hannibal parar de birra. ?Estamos lutando para superar este desentendimento. Conversei com ele de forma amistosa, há alguns dias, e acho que pode haver um entendimento. Todo mundo no partido em Balneário já me apoia, menos o Hannibal?, conta.

Fábio acredita ainda que está preparado para ser candidato porque tem o ?respaldo das ruas?, e que, mesmo assim, não teme que a candidatura de Jocaha possa lhe tirar uns votinhos. ?No regime democrático, todas as pessoas filiadas a um partido podem ser pré-candidatas a qualquer cargo. Eu vejo como normal a pré-candidatura do Jocaha e quem vai decidir quem é candidato ou não é a convenção partidária?, despistou Flor, que disse que ainda espera conquistar o apoio do vereador.

Hannibal, em compensação, deu seu preço pelo apoio. ?Para resolver esta situação, só precisamos de uma conversa de meia hora: ele me devolve a presidência do partido e recebe meu apoio?, lascou. O vereador foi além e disse que Fábio é um mentiroso, já que nunca o procurou para negociar a paz dentro do partido.

Entenda o bafafá

A briga entre os caras começou em 2005, quando Fábio ainda era vereador e Hannibal presidente do PP na cidade. Em uma intervenção dentro do partido, Flor teria tomado o partido de Hannibal e, mais tarde, teria sido eleito como presidente novamente.

  •  

Deixe uma Resposta