• Postado por Tiago

Aposto que tem muita gente que “esqueceu” por que hoje é feriado, né? Pra refrescar a memória, valho-me da ajuda do Zulmar Faustino, que é assessor de imprensa da Arquidiocese de Florianópolis. Ele preparou um resumo histórico sobre o “Corpus Christi”:

“O nome vem do latim e significa Corpo de Cristo. A festa de Corpus Christi tem por objetivo celebrar solenemente o mistério da Eucaristia – o sacramento do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo.

Acontece numa quinta-feira, em alusão à quinta-feira Santa, quando se deu a instituição deste sacramento. Durante a última ceia de Jesus com seus apóstolos, Ele mandou que celebrassem sua lembrança comendo o pão e bebendo o vinho que se transformariam em seu Corpo e Sangue.

A celebração teve origem no século XIII (em 1243), em Liège, na Bélgica, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque. Em 1264, o papa Urbano IV através da Bula Papal “Trasnsiturus de hoc mundo”, estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a Santo Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração.

Compôs o hino Lauda Sion Salvatorem (Louva, ó Sião, o Salvador), ainda hoje usado e cantado nas liturgias do dia pelos mais de 400 mil sacerdotes nos cinco continentes. A procissão com a hóstia consagrada (Eucaristia) conduzida em um ostensório (foto) é datada de 1274. Foi na época barroca, contudo, que ela se tornou um grande cortejo de ação de graças.

No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica de Minas Gerais.”

MUDANÇA NO PETROBLOG

A Petrobras anunciou que não vai mais divulgar no seu blog as perguntas que os jornais lhe enviarem, antes da data da publicação em cada veículo. A mudança coloca um pouco de água fria (ou bom senso, tanto faz) na tumultuada relação dos últimos dias entre a empresa e os grandes jornais.

Do jeito que a turma anda vendo chifre em cabeça de cavalo, parece que o ideal, para os militantes petistas, é fazer com a imprensa “do contra” o que se fez em Cuba e se está fazendo na Venezuela. Aí, ninguém incomoda mais o governo.

Nada como umafolguinhano meio da semana…

Esta é uma daquelas semanas abençoadas. Ontem foi “sexta”, hoje é “domingo” e amanhã é sexta-feira de novo. E, daqui a dois dias, domingo de novo! Maravilha. Não sei se já comentei com vocês, que eu tenho plena convicção que o ser humano nasceu para o lazer, para o ócio criativo, para fazer o que gosta enquanto gosta. Nos dias de semana, em que a gente fica escravizado a rotinas de trabalho e estudo que são, em sua maioria, desumanas, não dá pra viver direito, mas nos feriados e finais de semana, a gente consegue ser mais parecido como a gente deveria ser sempre.

Claro que tem uns que não sabem desfrutar criativamente do tempo livre, mas a maioria aproveita para fazer aquilo que gosta de fazer. E quando a gente faz o que gosta, mesmo que dê trabalho, mesmo que sue a camisa, a gente está mais próximo da felicidade.

Bom, mas vocês não abriram o jornal para que eu fique filosofando e matando tempo em pleno feriadão. Teoricamente eu deveria comentar alguma coisa sobre política. Afinal, aqui estamos “de olho na capital” e político nunca dorme no ponto. Está sempre de plantão.

Mas feriado é feriado. E o grande problema dos feriados não são aqueles dias em que a gente enforca o serviço e mergulha numa realidade paralela, cheia de sono e preguiça.

O problema é voltar, na segunda-feira (ou já na sexta, dependendo do tipo de escravidão de cada um) e ver que tudo continua mais ou menos como antes. Os petistas continuam com raiva da imprensa, o polícia continua morrendo de vontade de ser bandido (com várias tentativas bem sucedidas), leitores de jornais continuam criticando o egocentrismo dos jornalistas, os salários continuam baixos e eu continuo envelhecendo rapidamente.

Já dizia Cazuza que o tempo não pára. E nos feriados isso é a mais pura verdade. Quando a gente pisca, já é noitinha. Bobeou, acaba ouvindo a musiquinha do Fantástico e entrando em depressão segundaferina.

Então tá, excelente feriado, divirtam-se e descansem, que o estoque de feriadões de 2009 está chegando ao fim.

E ESSA FOTO É DAONDE?

Ah, ia esquecendo, essa foto aí de cima é na Provence, no sul da França, numa localidade chamada Lourmarin. Taí pra lembrar férias, feriadão e viagens e também por pura molecagem. Se vocês tentarem ler as placas, verão que uma delas indica a direção de duas cidades: Vaugines e Cucuron. O moleque que ainda habita este corpo carcomido achou legal porque, tal e qual no corpo feminino, a Vaugines fica pertinho do Cucuron…

  •  

Deixe uma Resposta