• Postado por Tiago

Um peixão caiu na rede dos homisdalei na madrugada de hoje. Os policiais se disfarçaram de pescadores e aportaram na margem do rio Perequê, onde flagraram o trafica Jeferson Messias dos Santos, 25 anos, vendendo porcariadas. Como não pescaram nenhum peixinho, baixaram na casa do sujeito, no bairro Perequê, em Porto Belo, onde apreenderam 445 pontos de LSD e 20 comprimidos de êxtase.

Ao saber que a venda de porcariada rolava solta por lá, no início da noite de ontem a equipe de investigação da polícia civil sentou na beira do rio Perequê pra pescar algum peixinho e ficar de olho na casa. Deram um guenta no C. da S. I., 26 anos, que saiu de dentro da residência de Jeferson com um ponto de LSD no bolso. O gurizão melou a cueca e entregou que comprou a droga na baiuca sem número da rua Almirante Fonseca Neves, ao lado da imobiliária Arno Baron.

Com o flagrante, os policiais pediram apoio à polícia militar de Porto Belo e deram o atraque. Em cima da mesa da cozinha encontraram os 445 micropontos de LSD, aquela droga que acelera o coração e deixa os usuários animadões. Foram apreendidos ainda 20 comprimidos de ecstasy e R$ 300 que podem ter sido faturados com a venda da drogalhada. No bolso de Jeferson a polícia achou uma bucha de maconha.

Mas o tráfico não era a única especialidade do dono da baiuca. Os tiras encontraram um revólver calibre 38 que estava com a numeração raspada. Dentro do barraco foram recolhidos 426 CDs e DVDs piratas. No mesmo local estava uma porrada de peças de roupa e de tênis, que fazem imitação de marcas chicosas. “Ele trazia do Paraguai as mercadorias falsificadas pra revender aqui”, conta a delegada Luana Chaves Backes.

Como as broncas que pesam contra Jeferson são longas, a reportagem completa você lerá na edição de amanhã do DIARINHO.

  •  

Deixe uma Resposta