• Postado por Tiago

A polícia civil já monitora alguns suspeitos de terem metido o sequestro relâmpago no empresário de Gaspar, Osni dos Santos, 40 anos, o Paxá, atacado há uma semana. O dono da malharia Paxá foi abordado na sua cidade e largado em Camboriú. A equipe de investigação desconfia que os trastes que cometeram o crime sejam de Blumenau.

O delegado Eliomar Beber, da central de investigação de Balneário Camboriú, assumiu a bronca ao lado do delegado de Gaspar Paulo Koerich. O dotô afirma que tá de olho em alguns presos que ganharam regalia e saíram há alguns dias da jaula da terra dos alemóns.

Pro delegado, o assalto ao empresário pode ter sido bolado por alguns dos caras. “Estamos monitorando, mas a princípio não foi identificado nenhum suspeito”, revela. O delegado também tá com outras cartas na manga, mas não quer abrir o bico pra não atrapalhar as investigações.

O crime

Paxá foi abordado pelas 23h do dia 13 e julho, na BR-470, em Gaspar. Ele saiu de casa pra comprar um remédio pro seu filho e no meio do caminho teve a frente do carango fechada pelo carro dos malacabados. Os caras enfiaram ele dentro de outro carro não identificado e rodaram por seis horas.

O homem teve que liberar a senha do banco. Os vadios fizeram saques em contas da vítima em Tijucas e Camboriú. No início da manhã do dia 14 de junho, largaram Osni na estrada geral dos Macacos, na cidade da pedra, e fugiram.

  •  

Deixe uma Resposta