• Postado por Tiago

ABRE---foto-Felipe-VT11

Apesar de ter sido o vilão da feira de junho, o pepino continua em conta no Xande

Nem os saudosistas tão sentindo falta daqueles tempos em que a gente sempre levava um susto cada vez que ia ao supermercado por causa da inflação galopante. Com a economia estável, os preços de legumes, frutas e verduras só sobem ou descem por causa dos períodos de safra, ao contrário dos produtos industrializados, onde pesa o custo com matéria-prima e o salário dos trabalhadores.

Pois a dona-de-casa pode comemorar: o mês das festas juninas também é marcado pela queda no preço de frutas como o mamão formosa, cujo custo médio era R$ 3,15 em 14 de abril e hoje sai por R$ 1,93, o quilo. Dos 30 itens pesquisados nos principais mercados da city, quase a metade caiu de preço.

A laranja pera, aquela do suco, caiu 33,59% este mês, passando de R$ 1,71, em média, para R$ 1,20, o quilo. Completando a salada de frutas, também tá em conta a maçã fuji, que tá chegando no auge da safra, e já passou de R$ 3,21 o quilo pra R$ 2,44 em 60 dias, queda de 31,55%.

Legumes em promoção

No caso dos legumes, a abóbora paulista foi a que mais caiu de preço em junho. Ela era vendida, em média, a R$ 1,69, e hoje está custando R$ 1,16, queda de 26,19%. A cenoura também ficou mais barata. Em abril, seu preço médio era de R$ 2,85 o quilo, e agora está custando R$ 2,29, queda de 24,45%. E a manga, também usada na salada, passou de R$ 4,62 para R$ 3,04, em média, despencou 19,07%.

Outros produtos que caíram de preço foram: abacaxi (15,51%), cebola (11,97%), beterraba (6,57%), repolho (6,47%), limão taiti (6,66%), tomate (2,75%) e a cebolinha (1,06%).

Outro lado da moeda

Para fazer a grana da feira render, é legal evitar os produtos que já estão saindo da safra ou tiveram quebra em virtude da seca, e tão custando os olhos da cara. É o caso do pepino, que em abril tava custando R$ 0,93, em média, e agora tá quase o dobro: R$ 1,83, alta de 96,77%. A abobrinha também tá cara: R$ 3,69 contra apenas R$ 2,06 em abril, aumento de 79,12%.

E completando o pódio da carestia está o chuchu, amado por uns e odiado por tantos. O polêmico legume passou de R$ 1,19 para R$ 2,06, alta de 73,10%.

Outros produtos que também subiram de preço nos últimos dois meses foram: vagem (49,38%), pimentão (30,24%), couve mineira (26,31%), berinjela (14,95%), agrião (13,37%), batata doce (8,82%), banana branca (4,06%), brócolis (2,11%), rúcula (1,27%) e batata inglesa (0,92%).

O DIARINHO fez a coleta de preços na segunda-feira, dia 22, quando nenhum supermercado faz promoção de hortifruti.

  •  

Deixe uma Resposta