• Postado por Tiago

O centro cirúrgico e a maternidade do hospital de São Francisco de Assis, de Cambu, fecham as portas a partir de amanhã, e só reabrem no dia 11 de janeiro. A medida foi tomada pra poder finalizar uma reforma nas duas alas. A batata-quente vai sobrar nas mãos do pessoal do Santa Inês, que já vai estar sobrecarregado com o movimento por conta da grande quantidade de turistas durante as festas de fim de ano. “Eles tão fechando numa hora infeliz”, disse o mandachuva do hospital de Balneário Camboriú, dotô Eroni Foresti.

A reforma do São Francisco de Assis já tá rolando há algum tempo. O chefão do hospital, dotô Edson Bianor de Lima, diz que foi feita uma ampliação do centro cirúrgico e da maternidade, e tava na hora de juntar a parte nova com a antiga. “Não tínhamos como fazer isso com o hospital funcionando”, afirma.

Ele comenta que a data pra que a peãozada pudesse tomar conta das alas foi escolhida levando em conta o movimento. “Nessa época de ano, de festas, ninguém marca cirurgia eletiva, aquela que não é de emergência. Por isso o transtorno é menor”, acredita. Mesmo assim, quem precisar ser operado às pressas, ou estiver prestes a dar a luz, vai ter que procurar o Santa Inês.

O problema é que o hospital do Balneário já vai estar abarrotado de gente. O diretor do Santa Inês diz que, nos próximos dias, a previsão é de que o número de pacientes atendidos seja pelo menos 50% maior que o normal. “Primeiro foram os desmoronamentos, depois a gripe A, depois tivemos que atender a demanda do Marieta quando fecharam a maternidade, e agora essa. Tô sendo apedrejado”, lascou dotô Eroni

Ele diz que Balneário já absorve boa parte dos pacientes mais graves que vêm de Cambu. “São 30% dos atendimentos de pacientes de Camboriú. Depois de Balneário, é a maior demanda”, conta. Eroni pretende pedinchar ao hospital da Capital da Pedra que dê uma mãozinha pra ajudar a pagar mais um plantonista durante o tempo em que o centro cirúrgico e a maternidade estiverem fechados. “Vamos ter que botar mais médicos no plantão”, avisa.

Grana vai ser repassada

O diretor do São Francisco de Assis diz que, antes de decidir fechar as portas pra reforma, avisou às secretarias de Saúde do estado e de Balneário Camboriú. “Também nos reunimos com cirurgiões e ginecologistas do Santa Inês, que acharam que daria pra absorver a demanda”, conta dotô Edson.
Ele diz que já providenciou os papélis pra autorizar as internações diretamente no Balneário. “Abrimos mão disso pra que o pagamento pelos procedimentos fique garantido pro Santa Inês”, afirma.

Questionado se não poderia ajudar com mais um plantonista, pra aliviar a carga pra Maravilha do Atlântico, Edson respondeu que o hospital já vai estar recebendo grana a mais. “Eles podem contratar porque terão mais recursos”, lascou.

  •  

Deixe uma Resposta