• Postado por Tiago

Um incêndio assustou os moradores da estrada geral do Braço, no interior de Camboriú. O fogo detonou uma casinha de madeira, na madrugada de ontem. Por sorte, os moradores da baiuca conseguiram escapar antes de serem chamuscados. Este é o terceiro incêndio em casas de família que rola na região, em sete dias.

Era mais ou menos 1h quando o pessoal que vive por lá acordou assustado com as chamas que tavam tomando conta da casa. O fogaréu logo sispalhou pelos quatro cômodos da baia. O fogo torrou todos os móveis e a estrutura da casinha de madeira.

Os bombeiros de Camboriú foram chamados, mas como o lugar fica longe do centro da city, chegaram ao local do incêndio tarde demais.

Mesmo assim, os vermelhinhos conseguiram mandar uma montoeira de água em cima da baia e evitaram que o fogaréu se alastrasse. A preocupação era impedir que o fogo atingisse o mato e os galpões da família.

Com as chamas controladas, osbombeiros deram um olhada no que sobrou da baia, mas não souberam apontar uma possível causa pro incêndio. Uma perícia técnica deve ser feita pra descobrir o motivo do fogaréu.

Terceiro

Este é o terceiro incêndio registrado na região em sete dias. No dia 30 de julho, uma família da rua Blumenau, no bairro dos Municípios, em Balneário Camboriú, foi surpreendida por um incêndio. A parentada tava dormindo quando aconteceu a desgraceira. Por sorte, acordaram a tempo e siscaparam sem nenhum arranhão.

Um fogaréu também consumiu uma casa no dia 28 de julho, no pé do morro do Abacaxi, na rua Minas Gerais, nas Areias, em Cambu.

Por lá, quatro pessoas de uma mesma família tiveram que correr pra não serem torradas pelo fogo que destruiu a baia.

Há seis dias, o fogaréu consumiu uma casona de dois andares da beira-mar do Mariscal, em Bombinhas. A baiuca era de madeira e material e tava fechada desde o verão. Ainda não sabe a causa de nenhum destes incêndios.

O sargento Edson Costa, dos bombeiros da cidade da pedra, afirma que não tem explicação para o aumento do número de incêndios na região, nos últimos dias.

Ele acredita que uma das causas pode pode ser descuido dos moradores que fazem um foguinho pra sisquentar pra aguentar os dias de inverno ou até mesmo problemeas na instalação elétrica de construções muito antigas. “A gente não tem padrão desses incêndios. Muitos são acidentais, provocados pelo pessoal que vai se esquentar”, disse.

Pra evitar este tipo de desgraça, o sargento recomenda que o pessoal não brinque com fogo e procure sempre manter em dia a fiação elétrica.

  •  

Deixe uma Resposta