• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-QUATRO-ABRE-lucas-spernau

Lucas dirigia carro cmo faróis apagados quando fez a merdança

O delegado de Balneário Camboriú, Renato Matos, encaminhou pra dona justa o inquérito em que aponta o filho do ex-prefeito Rubens Spernau, Lucas Ricardo Spernau, 19 anos, por homicídio culposo, aquele sem intenção de matar. Ricardo Spernau, 19 anos, cruzou a Terceira avenida, na esquina com a rua 2000, a bordo de uma caminhonete chicosa, e acertou um táxi na madrugada de domingo. O porradaço foi tão forte, que um casal de passageiros e o taxista morreram. A família de uma das vítimas, revoltada, promete não deixar o moleque impune.

O delegado encerrou o inquérito menos de 24 horas depois da batida entre o táxi Siena, placa MDN-2149 (Balneário), e a caminhonete de Lucas. No acidente morreram o taxista Natalino Amaral Gomes, o Gaúcho, 52, Edival Dias de Oliveira, 38, e Simone Borges Machado, 27. Ainda mandou malemal pro hospital a namorada de Edival, Carina da Silva, 22. O dotô afirma que não indiciou o rapaz por homicídio doloso, pois não há provas de que ele estava bebum, como afirmam as testemunhas e desconfia a polícia militar.

O delegado ouviu familiares das vítimas, coletou imagens das câmeras de segurança dos meganhas que mostra a caminhonete Nissan Infinity, placa MER-5513 (Balneário), voando baixo na rua 2000 e cruzando a Terceira avenida. Pelas imagens ele aparenta estar a mais de 100 km/h, no cruzamento das onde o limite é de 50 km/h. Na câmera ainda é possível ver que o carango estava com os faróis apagados. Os milicos que atenderam a desgraceira afirmaram em relatório que Lucas estava com o maior bafo de onça, como se tivesse ingerido álcool.

Apesar de todas as evidências, o delegado explica que não há confirmação que o motora estava bebum ou drogado. Quanto a passar rapidão pela rua, ele aguarda o laudo do perito da polícia civil que analisa o que restou do possante. O papéli tem que sair em 30 dias. ?Não tenho a prova técnica, já que ele se negou a fazer o bafômetro e o exame de sangue?, lamenta. A pena mínima para homicípio culposo, segundo o delegado, varia de dois a quatro anos a serem cumpridos em regime fechado e perda do direito de dirigir.

Mesmo silivrando da bronca de culpa pelo assassinato, Lucas poderá ser preso. Ele ficou com alguns lanhados no rosto e no peito, depois do porradaço. Ainda levou alguns sopapos na cara do povão que tava revoltado e quis linchá-lo, momentos depois do acidente. Foi atendido no Santa Inês e transferido ontem pro hospital Marieta, no Itajaí, para passar por novos exames.

O garotão permanece com escolta dos meganhas e, quando ganhar alta, deve parar no xadrez. ?O advogado pediu o relaxamento da prisão, depende do juiz aceitar ou não?, conta o delegado Renato. O rapaz está bem, internado no quarto e não tem previsão de ganhar alta.

Ontem o advogado de Lucas recebeu uma triste notícia. Pediu a liberdade com ou sem fiança pro moleque, mas a juíza de plantão negou o pedido. Agora a defesa aguarda o resultado de um novo habeas corpus.

Indignados com a notícia de que Lucas poderá responder por homicídio culposo, os familiares de uma das vítimas, a manicure, Simone Borges Machado, 27, clamam por justiça. O irmão mais velho da vítima, Edson Borges Machado, 43, acredita que o rapaz tinha sim a intenção de matar. ?Se ele tem 19 anos sabe que beber e dirigir não pode. Ele tem que ir pra cadeia, tem que pagar?, desabafou. Edson afirma que no momento ainda está abalado com a dor da perda repentina de Simone, mas pretende procurar um advogado pra evitar que a treta acabe no esquecimento.

Garota continua malemal

A quarta vítima do acidente, Carina da Silva, 22, permanece malemal hospital Snata Inês. A garota teve m traumatismo craniano e está em coma induzido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os médicos estão aguardando o parecer de um especialista em cérebro pra ver se era possível encontrar uma solução pro quadro de saúde da coitada.

Mistérios…

O acidente envolvendo o filho do ex-prefeito Rubens Spernau virou assunto obrigatório em Balneário Camboriú ontem durante todo o dia. Uma das hipótese levantadas é que a bordo do carro estariam na carona o filho do vice-governador, Leonel Pavan, o Leonel Pavan Júnior, e o jogador do internacional, Dani Moraes, que teriam fugido.

Outro comentário não confirmado é que dentro do porta luvas da caminhonete teria sido encontrada uma bucha de cocaína e uma pistola calibre 380 com a numeração raspada. Apesar de todo o bafafá, o delegado Renato garante que a informação não tem fundamento. O delegado disse que conversou com o Lucas e o rapaz teria lhe passado o nome dos dois colegas, que não são o jogador e o filho do vice-governador. ?O filho do Pavan casou agora e não estaria na balada com a molecada e tem um jogador que tem um carro daquele e mora no Balneário, e podem ter confundido?, disse. José Pereira, ex-goleiro do Marcílio Dias, que organizou o amistoso que trouxe o jogador do Inter a Santa Catarina, confirmou que no horário do acidente Dani Moraes estava com José.

O dotô já bateu um papo com o advogado dos dois fujões, cujos nomes ainda não foram divulgados, que prometeu apresentá-los esta semana. O delegado afirma ainda que a história da arma e da droga também são pura fofocalhada. A reportagem não conseguiu contato com Pavanzinho e nem com o jogador.

Orkut bombando

Com o blablablá do acidente, ontem bombou a página de recados de Lucas Spernau no site de relacionamentos Orkut. Ele recebeu pelo menos 80 mensagens de moradores do Balneário e região, revoltados com o acidente. Nos relatos o povão dizia que ele tinha que pagar pelo acidente e alguns até apelaram e o xingaram e ameaçaram de morte.

Entre os comentários está o de uma moradora do Rio Grande do Sul que se diz sobrinha do taxista Natalino Amaram Gomes. ?Que o culpado tenha o que merece?, lascou.

Família quer que Spernau pague o estudo e a comida dos três filhos da manicure morta

INTERNA-POLÍCIA-SEGUNDAp---suite-filho-do-spernau---sueli---brigitte-bardot-(4)

Sueli Borges terá que cuidar de netos deixados por Simone Borges

Ainda abalados, os familiares da manicure Simone Borges Machado querem que a família Spernau banque o alimento dos três filhos da vítima. A mulé deixou três pequerruchos com idade entre oito e 14 anos. Ela criava os filhotes sozinha há uns três anos, desde que o marido foi assassinado. A família não quis dizer o nome dele.

As duas meninas, sendo que uma tem problemas mentais, e o menino mais novo ficarão agora sob os cuidados da mãe de Simone, a aposentada Sueli Borges Machado, 68, que mal e mal vive com um salário mínimo. ?Pelo menos a pensão das crianças ele (Spernau) vai ter que dar?, lascou segurando a foto das filhas na mão.

A aposentada afirma que morava com a filha na rua Corupá, no bairro dos Municípios, e conseguia dividir as despesas da moradia com dívida. ?Já não basta a dor, essa situação, ainda terei que arrumar como cuidar desses crianças?, desabafou.

  •  

Deixe uma Resposta