• Postado por Tiago

O empresário Carlos Roberto Passos, 52 anos, não sabe mais o que fazer pra poder reaver dois cheques que depositou no Itaú, há 10 anos, e que foram extraviados pelo banco. Ele processou o Itaú e já teve duas vitórias na dona justa, mas mesmo assim ainda não recebeu nem um pila. “A justiça ordenou que o pagamento fosse feito 15 dias depois da sentença, e até agora nada”, reclama.

A confusão começou em 1999, quando Carlos vendeu uns lotes e depositou dois cheques que recebeu pelo pagamento das terras numa agência do Itaú de Joinville. “Quatro meses depois recebi uma carta comunicando que o banco não poderia creditar e nem me devolver o dinheiro porque perdeu os cheques”, conta.

Injuriado, o empresário entrou com uma ação na dona justa da terra do príncipe. O juiz da 4ª vara cível, que analisou o caso na época, deu ganho de causa para Carlos. O banco recorreu ao Tribunal de Justiça e o processo ficou nas mãos do desembargador Luiz César Medeiros. Em agosto deste ano, o dotô e os demais desembargadores do tribunalão foram unânimes em dar uma nova carcada no banco.

Carlos diz que deveria ter recebido a grana que o Itaú lhe deve em 15 dias, mas até agora não viu nem a cor do dinheiro. “Acho isso uma sacanagem. Se o processo fosse ao contrário, contra mim, teria sido rápido”, bufa o empresário, fulo da vida.

Ele afirma que a dinheirama já lhe fez muita falta nos últimos anos. “Perdi apartamento, carro, tive vários problemas financeiros”, revela. Pra completar, Carlos descobriu que não é o único a passar pelo mesmo perrengue. “Pesquisei e vi que tem várias ações contra o banco pela perda de cheques. Assim a instituição perde a credibilidade. Hoje aconselho todo mundo pra que tome cuidado quando for depositar valores”, afirma.

Boquinha de siri

O DIARINHO entrou em contato com um dos advogados que representam o banco na ação. O dotô não quis manifestar-se oficialmente e ainda ameaçou processar o DIARINHO caso a matéria fosse publicada.

A assessoria de imprensa do Itaú, em São Paulo, enviou um comunicado dizendo que o banco não se manifesta sobre ações que tão tramitando na justiça.

  •  

Deixe uma Resposta