• Postado por Tiago

CAA-GERAL-ABRE-NIKOLAS_IDELI_IF-SC_22-10-09-(2)

Vereador esteve na obra com a senadora Ideli

O vereador Níkolas Reis (PT) aproveitou a visitinha da senadora Ideli Salvatti (PT) ontem à city peixeira e a levou pra dar uma bizolhadinha no andamento das obras do instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifet/SC). O passeio dos petistas acabou gerando polêmica. O vereador alega que a construção da escola profissional tá atrasada por causa da falta de comprometimento da prefa na contrapartida de drenar e aterrar o terreno, além de fazer tubulação da vala que contorna a área. Acusação que foi rebatida pelo prefeito Jandir Bellini (PP), que afirma que a prefa já fez a sua parte.

Níkolas alega que já inspecionou o andamento das obras do instituto no dia 2 de setembro e decidiu levar a senadora até o local como forma de pressionar a prefa no sentido de cumprir de uma vez por todas a execução da contrapartida.

Jandir Bellini não gostou nada da afirmação do vereador Níkolas de que a contrapartida da prefa não foi cumprida. O amarelinho garantiu que a parte do governo municipal era doar o terreno e fazer a terraplanagem, o que foi cumprido. ?Eu não quero criar intrigas, mas o Níkolas é instruído e sabe muito bem que a prefeitura já fez a sua parte?, disse.

O prefeito garantiu que o atraso da construção não é culpa da prefa. ?A obra foi contratada pelo governo federal e a prefeitura não tem ligação direta com isso?, se defende. Na próxima segunda-feira, uma reunião tá marcada entre Bellini, Níkolas e os bagrões do instituto pra tratar justamente do assunto da contrapartida.

O Ifet

A escola profissional tá sendo construída num terreno de 30 mil metros quadrados que fica na avenida Abrahão João Francisco, a Contorno Sul, no bairro Ressacada, bem do ladinho da secretaria de Educação. O terreno foi doado pela prefa no ano passado.

O campus peixeiro terá um bloco com área de convivência, biblioteca e administração e dois blocos com salas de aula e laboratórios, além de centro de pesquisa, cantina, auditório, quadra poliesportiva, almoxarifado, manutenção e estacionamento.

A escola é uma instituição pública federal, vinculada ao ministério da Educação, pra formar a galera em cursos profissionalizantes e na área da tecnologia. Com status de universidade digrátis, o instituto peixeiro terá cursos técnicos em pesca, construção naval, mecânica, mecatrônica, cozinha, petróleo e gás, além de cursos de nível superior, sendo uma licenciatura e um curso na área de construção naval. Pelas contas do governo federal, R$ 22 milhões serão gastos pra deixar tudo nos trinques pra atender a galera de toda a região.

  •  

Deixe uma Resposta