• 03 ago 2009
  • Postado por Tiago

Não querem mais

Linguarudos de plantão questionam a permanência do superintendente do Porto de Itajaí, Antônio Ayres, na principal estofada cadeira do terminal. Afinal, se forem fazer as contas bem direitinho, entre salários, diárias pra cá e pra lá, produtividade (?) e o escambau vai ganhar os tubos se ficar na teta por quatro anos.

Um milhão!

Antônio Ayres será o segundo homem do governo do ex-homem dos galináceos, Jandir Bellini (PP), a ganhar em quatro anos um milhão de reais. E pra quê? É um cara simpático, cavalheiro, boa praça, mas e daí? Não se impõe. É como diz o baixinho intisicado Denísio Dolásio Baixo: é um padre!

Chama o bigodudo

Estes dias, bizolhando o blog Fala Itajaí, do Jean Sestrem, estranhei o pedido, mas ele defendia que chamassem o Amílcar Gazaniga pra ver se dava jeito no porto. No mínimo, íamos ter um bom empate em prol da cidade. E, Gazaniga poderia, por fim, demonstrar que não quer saber apenas do lado de lá.

Murmuram na Cocada

Até porque tem língua afrouxada que murmura que Amílcar só revira a baga do zóinho pela Portonave do outro lado da vala, em Navegantes, onde sua empresa presta consultoria para aquele terminal privado.

Antes aqui…

Se não fosse trágico, poderia ser cômico. O porto de Itajaí era cantado em verso e prosa como um gigante quebrador de recordes. Era movimentação de contêiner pra cá e pra lá. Porto cinco estrelas e cosa & losa. Agora, graças ao Teconvi que jogou suas cargas para o outro lado do valão, quem bomba…

Sempre rir

Deve ser por isso que é difícil ver o Odemari de Castilho com a cara fechada. O chefão da Portonave só tem motivos para rir e sorrir. Lógico que não tem culpa, apesar de ser suplente de Amílcar no Conselho de Autoridade Portuária, o CAP.

Pedala, Jandir!

Amanhã, acontece a tão esperada audiência do Tribunal de Contas da União, quando os ministros vão decidir se é possível fazer um aditivo ao atual contrato para as obras do porto ou se tem que começar do zero. Uma de gente vai se deslocar até Brasília, inclusive JB. Pedala, pedala, pedala, Jandir!

Ideli, Nikolas e Volnei

A senadora Ideli Salvatti, junto com o gabinete do vereador Nikolas Reis e o ex-prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (todos PT), realizam hoje uma reunião com os meninos e meninas da imprensa e segmentos da sociedade pra discutir o perrengue do porto de Itajaí.

Pião à unha?

Esta semana, nossos amados heróis voltam à tona, depois de um merecido recesso. Os parlamentares do ex-aquário peixeiro tomam seus assentos e recomeçam a tomar ciência da situação da cidade. É o que se espera…

Mês do desgosto?

Aliás, as tratativas da definição dos nomes que devem ocupar os cargos no governo JB pelos peemedebistas devem ser definidas em poucos dias. Continuam fortes o nome de Neusa Giraldi para a Habitação; Artur de Jesus ou Renato Silva, o Renato Marejada para a subprefeitura de Itaipava e Jailson do Surf para Fazenda.

Vem subindo…

Os outros quase 40 cargos devem ser preenchidos como a coluna relatou, respeitando quem botou a cara para bater. Ou seja, os candidatos a vereador que labutaram na busca do voto. Depois é que entram os outros. Segundo o Baga, logicamente quem tem capacidade para ocupar cargo A ou B.

Ai, ai, ai que dor!

Essa definição do PMDB de que primeiro serão os candidatos a vereador é o que mais dói em partidários do PP, DEM e PSDB que ainda estão na estrada, em busca de carona. Quem ficou cantando Jandir, Jandir, Jandir vai levar na cabeça… Eu, hein!

Será que gostou?

Nesse cabo de guerra entre o vereador carecão Evandro Argenton (PSDB) e o Fredolino Bento, o Lino (PMDB), parece que o peemedebista saiu-se mal. Debulhou que o governo do seu mano, o ex-prefeito Moacir Alfredo Bento, o Ci (PMDB), foi incompetente em tratar da questão do ISS, entre Itajaí e Navega.

Vai ser acalorada

O que promete uma sessão bem acalorada quando voltarem do recesso as excelências excelentíssimas de Navegantes. O tiroteio verbal entre Argenton e Lino, com certeza, vai esquentar o parlamento comandando pelo Hugo Chavez, ops, Alcides Reis Pêra, o Cidinho (PMDB). É esperar e conferir…

Chamou o Nilton

O homem pássaro, prefeito Edson Periquito (PMDB) da Maravilha do Atlântico, chamou pra um lero o Nilton Dauer, que é o superintendente da Fundação do Meio Ambiente de Itajaí (Famai). O alcaide quer criar uma fundação do meio ambiente na praia mais desejada do sul do mundo.

Devagar, devagarzinho…

Balneário Camboriú tem uma secretaria do meio ambiente. Acontece que a pasta não tem poderes nem para licenciar e Nilton foi o criador da Famai, juntamente com outros abnegados no primeiro mandato do JB. O homi tem conhecimento e bagagem e vai contribuir adoidado.

Entende o quê?

O novo secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Bombinhas, que deve assumir nesta segunda-feira, é o Darlan Martins Júnior, que trabalhou como gerente de planejamento em Itajaí. Ligado aos Democratas de Macagnan, o homem, pelo que se sabe, não entende picas sobre o turismo de Bombinhas. Phode?

Premiados?

Os abençoados da prefa de Itajaí dizem que não podem colocar a mãozinha cheia de dedos nas questões do Terminal Rodoviário Internacional (?) de Itajaí, porque a concessão alcança apenas a questão dos busos. Só que na maior caruda e na fominha de engordar seu caixa, o paço autorizou um aditivo ao contrato.

Só o ar…

Antes, para dar uma paradinha básica no estacionamento, os primeiros 15 minutos eram digrátis. Agora, vão cobrar R$ 0,75 centavos. Ora, ali tá virado num inferno. Não tem onde estacionar. Aliás, o terminal, do jeito que vem sendo administrado, é uma vergonha, descalabro. E o governo JB, empurrando com a barriga…

Todos sem exceção

O atual governo e o anterior sempre bateram continência ao todo poderoso Sérgio Rizzi. E o terminal demonstra essa subserviência. Muitas empresas fecharam as portas, por causa das dificuldades de se ‘lidar’ com a direção. Basta ver, por exemplo, que as escadas da frente das lojas estão ao Deus dará. E ninguém liga.

Cadê?

A vereadora ‘me chama que eu vou ser deputada’, loirosa Susi Bellini (PP), tinha garantido que ia espichar o bago do zóio no contrato que concedeu o terminal ao Rizzi. Até agora nada. Empreendimento privado? E a cidade? E os turistas e quem circula pelo local? Que imagem levam? Do desleixo e vergonha, no mínimo!

  •  
  • Categorias: JC

Deixe uma Resposta