• 24 ago 2009
  • Postado por Tiago

PPS, aí Jesuis!

O secretário municipal e dublê de ator mexicano da Maravilha, Claudir Maciel, acaba de assumir, ainda que interinamente, a presidência estadual do PPS, no lugar do licenciado, deputado Fernando Coruja. Só que enquanto o PPS nacional e estadual é aliado dos tucanos, em Balneário Camboriú o partido faz oposição ao PSDB e integra a equipe do prefeito Periquito (PMDB).

Grando grudando lá

Em nível estadual, nos últimos dias, o presidente de honra do PPS, deputado estadual Sérgio Grando, esteve no gabinete do atucanado Leonel Pavan, líder dos emplumados, para reiterar o apoio do partido a José Serra à presidência da República, inclusive já com o adesivo pronto. Eita coisa!

Encruzilhada danada

Sendo assim, Claudir fica numa baita encruzilhada. Com quem vai ficar de braço dado? Com a oposição nacional e estadual do PPS que apóia o PSDB ou com a posição pessoal e local? E a executiva estadual do PPS vai meter o dedão nesse angu? É esperar e conferir os desdobramentos…

Nada a ver

O gerente de planejamento da SDR peixeira, Dinho Schmitt (PMDB), afirma que não sabe nadica de nada dessa história de que um grupo de ‘peemedebistas’ de Itajaí teria procurado o secretário geral do PPS estadual, ex-deputado Décio Knopp. Garante também que o seu véio, o alemão Arnaldo Schmitt, tá na dele.

Respeito mútuo

Dinho diz que esteve na capital manezinha na semana que passou pra tratar do “PMDB de Itajaí e região” (?), além de assuntos operacionais da SDR, com o governador bigodudo LHS. E que em momento algum tem algo a ver com essa história do PPS. “Tenho amigos e respeito à sigla na cidade”, debulha Dinho.

Então…

Agora tem uma coisa, a fonte destas mais do que estraçalhadas linhas é quentíssima. Se o Dinho não foi lá, mas teve peemedebista descontente que tá doidinho para zarpar, depois que o ‘Manda-Brasa’ da Eliane Rebello, Omar Baga e Laudelino Lamim se agarrou com o Bellini. Oh, dor!

Cumé que é?

No mínimo o Porto de Itajaí e o padre, ops, superintendente Antônio Ayres, e seus coroinhas e as empresas que tavam fazendo a obra de reconstrução dos berços de Itajaí, tem que vir a público e responder essa história repassada pela senadora Ideli Salvatti (PT), de que o Exército contesta o aumento das estacas e aditivo.

Num balaio só

Afinal, Ideli quando tava no carro de som da fiasqueira que foi a mobilização pela “Salvação de Itajaí”, disse pra quem quisesse escutar que o Exército colocou em dúvida essa história de estacas pra serem socadas a 50 metros. E o aditivo pedinchado pelas empresas. No mínimo, uma situação pra lá de estranha… Né, não?

Reforma ou puxadinho?

Bem que já teve ex-vereador da base do JB que lascou que o homem gosta de empurrar com a barriga e a tal de reforma (ou seria apenas um mero puxadinho de tabuas soltas?), parece que não vai acontecer. A única situação é o PMDB chegando no dia de hoje, com a solenidade de posse das três figuras coroadas.

Poeira baixar

Pra abobrões do PSDB, por exemplo, JB teria dito que daqui uns dois meses, quando a poeira baixar, pode ser que vá acontecer alguma coisa e ocorrer algumas movimentações pra socar um aqui e outro acolá. Fora isso, não se nota nenhum som que faça a diferença nestes quase oito meses de governo.

Respeito no mínimo

É vergonhosa a atenção das autoridades de (in) segurança para com Itajaí. Vergonhoso e de uma falta de humanidade terrível. Onde já se viu deixar a geladeira do IML quebrada há mais de dois meses?! E o raio-X há mais de dois anos! E por conta disso ter que encaminhar os corpos para a Univali. Ainda bem que tem eleição ano que vem…

Agora, vai…

Parece que a coisa vai andar se depender do diretor geral da SDR, Joãozinho Mattos (PMDB), e do vereador Laudelino Lamim (PMDB), que tem cobrado dos abobrões estaduais uma solução. Agora, o governo do estado tem que se coçar e dar jeito nessa situação. Principalmente de ter um novo local para o IML.

Silêncio sepulcral

O único vereador que se atentou para a questão do imóvel onde se encontra construído – aquela coisa medonha do arremedo de Shopping do Caseca, foi o Paulinho Amândio (PDT). Afinal, não é apenas a pendenga jurídica que se encontra em jogo. E sim o município ter que estrebuchar R$ 15 milhões!!!

Num tá ruim?

Afinal, nesse momento ter que dispor de R$ 15 milhões pra depositar em juízo por uma burrada que foi cometida nos primeiros governos do JB é soda, diria a Madre Superiora. E isso é de importância para o município, para a coletividade. Ou não, excelências excelentíssimas?

……….

Outra do desassossegado Luís Carlos Pissetti (DEM), na entrevista ao Itajaí News, dando nos dedos do governo que ele também faz parte (daí a baita crítica com propriedade): “não há ninguém que pensa nesse governo, ou se pensa, pensa para si mesmo, porque ninguém fica sabendo…” É ou não é uma sapatada na zorelha?

Farmácia Popular

Uma moção pedinchando à prefa do outro lado da vala, em Navegantes, que se credencie para o programa do governo federal: Farmácia Popular, proposto pelo vereador Marquinhos (PT), foi assinada por todos os seus pares. Uma boa ideia que se concretizada só vai beneficiar os dengo-dengos.

Caravana bicuda

Um grupo de emplumados bicudos, chefiado pelo presidente da sigla, em Itajaí, Deodato Casas, estará hoje à tarde na capital manezinha. O intuito é prestigiar a visita do governador mineiro Aécio Neves, um dos possíveis presidenciáveis da sigla, que vem dar um plá com os bicudos do estado, na sede da sigla em São José.

Lustrando o bico…

O atucanado Leonel Pavan foi o único político homenageado na noite de sábado, durante o baile anual dos corretores de imóveis, no chicoso hotel Recanto das Águas, na Maravilha do Atlântico. No festerê, organizado pela Associação dos Corretores de Imóveis (Acib), Pavan recebeu o troféu “Amigo do Corretor”, pela parceria desde os tempos em que foi prefeito por três vezes de Balneário Camboriú. Detalhe: não se viu no local nenhuma autoridade representando a prefa. Hummm…

  •  
  • Categorias: JC

Deixe uma Resposta