• 29 maio 2009
  • Postado por Tiago

Marcos Emílio

A tropa de choque palaciana esteve ontem dando apoio ao secretário de administração, Marcos Emílio, no seu falatório na câmara. Ex-bons da boca da administração passada estiveram, também, no blábláblá. Marcos Emílio quase fez os vereadores caírem no chororó. Como cada vereador teve apenas 10 minutos, vou escrevinhar o quê? Contudo, hoje tem matéria no nosso DIARINHO de todos os dias.

Sei lá, entende?

As línguas afrouxadas de plantão alardeiam que o contrato de concessão do Teconvi com o Porto de Itajaí é um emaranhado de palavras e, quem o lê, dá três voltas e não entende picirica do que tá escrevinhado no papéli. E teria nas entrelinhas uma cláusula que o todo poderoso Teconvi tem que disponibilizar 10 por cento das ações aos trabalhadores portuários.

Cadê os abobrões?

É de se perguntar ao presidente do sindicato dos estivadores, Saul Airoso, ao ex-homem dos galináceos Jandir Bellini (PP), ao barbudinho Volnei Morastoni (PT) e mais um monte de abobrão que passou ou se encontra com os glúteos colados nas estofadinhas cadeiras, porque os trabalhadores não estão participando da parte ‘gostosa’ da coisa?

Sem cuspe…

Aliás, estão participando do prejuízo. Trabalhador, quando a coisa fica difícil, costuma ser o primeiro a levar… Ou é mandado sumariamente embora ou tem que amargar cortes em seu salário. Hoje, os poderosos de plantão podem alardear que a coisa tá feia, que o porto tá detonado entre outras desculpas, mas e as notícias de quebra de recorde atrás de recorde, que há pouco tempo eram elevadas aos píncaros da lua?

Sócios sem saber

Na verdade, os trabalhadores do porto que arregaçavam a camisa pra tocar o terminal e que estão vivendo na base dos sacolões do governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), deveriam estar recebendo ou receber retroativamente os lucros obtidos pelo Teconvi nesta mais de uma década de mamada, digo, arrendamento.

Será que será?

Será que algo vai mudar? Será que nossos heróis, as excelências excelentíssimas, vão fazer valer as cláusulas do contrato que arrendou os berços do porto? Será que os dirigentes sindicais irão se coçar pra que os trabalhadores venham a se associar e perceber o que lhes é de direito?

Bago em cima

E as outras histórias que correm nos bastidores que muitos contratos antes mesmo de terem ‘aportado’ na câmara de vereadores já foram renovados? Tem parlamentar com o bagão do zóio em cima e pronto pra pedir anulação se tal aberração acontecer, sem que siga o trâmite e passe pelo crivo dos vereadores. Ainda teremos muitos capítulos e não é novela da Record e nem da Globo…

Quase uma sapatada…

Afinal, o ex-diretor técnico, o bocudo do Tito Arruda, quando apeou do seu cargo no Porto disparou que ‘trabalhava uma vida inteira pelo Porto, mas nem um minuto pro Teconvi’. Aliás, quando visitou o berço ‘um’ arrendado pelo Teconvi, um abobrão quis barrar Tito por causa do seu sapato. A coisa pegou feio na época. Só faltou o Tito dar uma sapatada no siachão

Do outro lado…

Em Itajaí, os vereadores de situação e oposição convocam o secretário de administração, Marcos Emílio. Já do outro lado da vala, em Navega-City, o entisicado Lino Bento (PMDB) queria convocar o Juliano Nildo de Maria, igualmente chefão da Administração. Não encontrou eco nem da oposição e n teve que mudar de convocação pra ‘convite’, senão ia ter o seu pedido rejeitado.

Gasosa no chão

Aliás, o retorno das sessões da câmara dengo-dengo é aguardado com expectativa, já que Lino, que bradou ter documentação comprovando que o prefeito Bob Carlos (PSDB) andou autorizando abastecimento de gasosa em veículos particulares com grana pública, deve fazer o caldeirão esquentar no legislativo. Que ninguém leve fósforos…

Balança, mas não cai?

O elevador da casa do povo da praia mais desejada do sul do mundo, em BC, teve um treco, novamente, na quarta-feira. A geringonça do sobe e desce tava com três pessoas dentro. É a segunda vez que dá problema, em menos de duas semanas. O que será que estão esperando pra arrumar? O troço se escangalhar todo? E o pior, com gente dentro?

Pau na espinha

Jadir Nadiel Coelho, do sindicato dos barnabés de Bombinhas, usou a tribuna da câmara pra lascar um pau doído no couro do prefeito Maneca do Quiosque (PP). Chegou a dizer que a prefa parece uma “casinha de brinquedo”, onde cada prefeito que entra pensa que é uma extensão de sua casa. Aí, aí, aí que dor!

Oh, dor! Oh, vida!

No pau de dar em doido pra cima do Maneca, Nadiel afirmou que não diminuiu o inchaço da máquina, o prefeito não quer mostrar a folha de pagamento e ainda questionou porque os edis não se coçam pra se engajar nesta empreitada. Que coisa!

Tudo coincidência…

O Jornal do Município do dia 20 deste mês, edição 736, traz duas dispensas de licitação pra lá de interessantes. Diversas empresas que têm atividades econômicas distintas, andaram ganhando pra locação de máquinas pra prefa de Itajaí. E o mais interessante é que, segundo os linguarudos de plantão, as empresas ficam localizadas lá no Mega Pólo Industrial da Itaipava e teriam ligação com determinado diretor da secretaria de Obras. Hummm…

Sacanagem, pô!

Corre buxixo de que o governo federal pretende transformar a delegacia da Receita Federal de Itajaí em mera agência e passar todo o ‘poderio’ pra galega Blumenau. A informação anda deixando agoniado não só funcionários, quanto lideranças da cidade. Isso não pode e nem deve acontecer. Itajaí, vira e mexe, é sacaneada.

  •  
  • Categorias: JC

Deixe uma Resposta