• Postado por Tiago

O juiz federal Hildo Nicolau Perón, da 2ª vara da capital, vistoriou esta semana o Hospital Universitário, em Florianópis, pra saber porque após mais de um ano e meio da inauguração os 10 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) continuam desativados. Uma das sacanagens detectadas pelo juiz é a de que o cronograma pra elaboração de concurso público, determinado pela dona justa no final do ano passado, não foi cumprido. Com isso, os 200 profissionais de saúde que deveriam estar atendendo no HU ainda não foram contratados.

Mas os problemas, informa o magistrado, não ficam por aí. “Fora isso, ainda verificamos que a contratação temporária, realizada em abril, não foi suficiente para suprir outras necessidades do hospital”, afirma. Há três meses, 90 profissionais foram contratados de forma temporária. A maioria já foi embora por ter encontrado em outras unidades de saúde salários mais atraentes.

A direção do hospital joga a culpa no povo de Brasília. “A elaboração de concurso público é uma responsabilidade do Ministério do Planejamento”, diz Marisa Coral, diretora do HU. O juiz Hildo Perón não informou que medidas irá tomar, mas prometeu punir os servidores que fizeram corpo mole pra resolver o problema. A implantação dos 10 leitos de UTI do HU custaram mais de um R$ 1,1 milhão.

  •  

Deixe uma Resposta