• Postado por Tiago

A 4ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, em sessão marcada para amanhã às 9 horas, iniciará o julgamento que poderá definir o futuro do prêmio do sorteio 898 da Mega Sena, de 1º de setembro de 2007, de R$ 27 milhões.

O caso ganhou as manchetes nacionais quando se anunciou que o prêmio acumulado da loteria da Caixa Econômica Federal (CEF), no total de R$ 54 milhões, havia sido ganho por dois apostadores. Um deles era de Joaçaba, na região do Meio-Oeste de Santa Catarina. Altamir Igreja apareceu com o bilhete e resgatou sua parte. Flávio, funcionário da serralheria de Altamir, contudo, abriu o bocão pra reclamar o prêmio que seria seu por ter pedido pro chefe fazer a aposta com os números que escolheu e com a sua grana.

Sem chegarem a um acordo sobre o prêmio, os dois ex-amigos levaram a discussão pra justa decidir. O juiz Edemar Gruber, titular da 2ª Vara Cível da Comarca de Joaçaba, julgou parcialmente procedente ação proposta por Flávio Junior Biassi para determinar que a aposta vencedora do sorteio 898 da Mega Sena fosse dividida entre ele e seu patrão. Novamente as partes não se satisfizeram com o veredicto. Altamir, por não querer dividir o prêmio com o ex-funcionário. Flávio, por querer mais que a metade do prêmio. A apelação cível começa a ser julgada nesta quinta-feira (25), em sessão marcada para às 9 horas, em Florianópolis.

  •  

Deixe uma Resposta