• Postado por Tiago

Por dois votos a um os desembargadores do Tribunal de Justiça da Santa & Bela decidiram nesta quinta-feira que Flavio Biassi e Altamir da Igreja terão que rachar o prêmio de mais de R$ 27 milhões da Mega-Sena. Há dois anos os dois sistapiavam na justa pra saber quem ficava com a fortuna. Biassi garante que o ex-patrão havia faturado o prêmio com os números e a grana que ele havia lhe dado pra fazer a fezinha quando eles ainda moravam em Joaçaba.

Na semana passada o desembargador Monteiro da Rocha havia votado a favor do patrão, mas a sessão foi interrompida porque Ronaldo Mortiz pediu mais tempo pra analisar o caso. Na sessão de ontem, Mortiz e Eládio Rocha acabaram votando pela divisão da grana.

Rocha chegou a alegar durante a leitura de seu voto que o olho grande havia forçado o caso a ir parar na justiça. “Alguém da área jurídica cresceu o olho”, garante. Cabe recurso da decisão e os advogados das partes disseram que vão estudar esta possibilidade. De acordo com as normas, em princípio o prêmio tem que ser pago ao portador do bilhete que tava com Altamir da Igreja. Só que no decorrer do processo, ficou evidente que os números apostados eram do celular de Biassi e de sua mãe . Enquanto isso não se resolve, a bufunfa tá bloqueada na Caixa Econômica Federal.

  •  

Deixe uma Resposta