• Postado por Tiago

Presos de Itajaí e Navegantes foram parar em Criciúma

A juíza de Navegantes, Clarice Ana Lazarini, baixou uma portaria determinando que todo preso em território dengo-dengo seja enviado diretamente pro diretor do departamento de Administração Prisional (DEAP), Nilson Júlio da Silva, em Floripa, enquanto durar a interdição do cadeião peixeiro. O canetaço é resultado da enrolação do órgão em dar resposta sobre onde enfiar os presos da city. O cadeião foi interditado pelo juiz corregedor, Carlos Roberto da Silva, dia 13 de novembro. Ontem chegou a sair um carro com presos de Itajaí e Navegantes em direção a Florianópolis, mas no meio do caminho a administração do Deap disse que conseguiu vagas em Criciúma e o carro não chegou a parar na porta do departamento.

A assessoria da juíza afirmou que a decisão foi tomada pra evitar a superlotação das celas da delegacia. Tanto a polícia Civil como a Militar não sabiam pra onde levar os presos. De acordo com o major Ednaldo Santos da Costa, do pelotão da polícia Militar de Navegantes, existe um impasse com a interdição do presídio de Itajaí, mas a PM não precisou ir até Floripa levar os presos.

Já a puliça Civil de Navega recebeu oito prisões em flagrante durante o final de semana. Sete homens e uma mulher foram amontoados nas duas celinhas da delegacia. A situação ficou pior, porque a muié teve que ficar sozinha numa cela. Os sete machos foram amontoados num cubículo construído para duas pessoas.

Com o caos instaurado na depê, a delegada Tatiana Bressane de Oliveira passou o dia no telefone e não pôde atender a reportagem. A depê não poderia mais se responsabilizar pela comida e nem tinha local pros presos tomar banho.

Sem respostas

Mesmo explicando todos estes perrengues, o Deap não garantiu a transferência até o final da tarde de ontem. O jeito foi o delegado da polícia do Litoral, Marcio Colatto, obedecer à portaria da juíza. Os presos entraram num micro-ônibus e seriam levados pro gabinete de Nilson da Silva. O delegado aproveitou para levar mais 14 trastes que estavam detidos nas delegacias de Itajaí.

Quando os 20 presos tavam a caminho de Floripa, o Deap enviou um aviso dizendo que abriram vagas no presídio regional de Criciúma. ?Liguei para a delegada e mandei eles tocarem direto a Criciúma. Mas, a partir de agora, se um preso ficar mais de 24 horas na delegacia e o Deap não enviar uma resposta, tanto os de Itajaí como os de Navegantes vão ser levados direto pro gabinete do diretor geral?, garantiu Márcio.

  •  

Deixe uma Resposta