• Postado por Tiago

A diretoria do Laboratório Central (Lacen) tá nos últimos preparativos pra, em 10 dias, iniciar a realização do exame que identifica o vírus da gripe porca. Todos os equipamentos necessários pra iniciar a operação já tão em Floripa, que vai centralizar os exames de toda a Santa & Bela. A sala onde será centralizado este exame recebe os últimos retoques, pra então ser esterilizada e organizada pro início do trampo.

Os dois técnicos que foram treinados na Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, serão os responsáveis por treinar outros profissionais na realização do exame. De acordo com Leonor Proença, da vigilância epidemiológica, nos primeiros dias serão feitos 40 exames. “Com o passar dos dias e a preparação de recursos humanos, poderemos chegar a mais de 80 análises diárias”, conta.

Desde maio deste ano, quando a doença chegou ao Brasil, os exames pra identificar o vírus H1N1 de pacientes da região sul e sudeste tão centralizados na Fiocruz. Na semana passada, cerca de 30 mil exames tavam na fila aguardando a análise. “A demora no resultado não interfere no tratamento, porém, com o laboratório mais próximo, teremos mais agilidade nos resultados e consequentemente nas ações mais efetivas para o controle da proliferação do vírus”, reforça Leonor.

De acordo com o boletim epidemiológico de sexta-feira, 20 pessoas já morreram por causa da gripe porca no estado. Tão sendo monitoradas 2969 pessoas e 244 foram contaminadas pela porquice. Ainda tão sendo investigadas 98 mortes.

Falta gente!

A prefa de São José ampliou até hoje o prazo pra contratar médico pra trabalhar no centro de triagem. Apenas cinco profissionais deram as caras e foram contratados por um período de três meses. Pra dar conta do serviço, a turma tá se revezando nos três turnos. A secretaria da Saúde planeja contratar mais 10 médicos. A carga horária é de 40 horas semanais, prum salário de R$ 6650. Informações na página da prefa na internet, no endereço www.pmsj.sc.gov.br.

  •  

Deixe uma Resposta