• Postado por Tiago

A bandidagem de Tijucas resolveu faturar alto passando a mão grande em joias pela city. No início da tarde de ontem, um rapaz de 30 anos, que carregava mostruários recheados de ouro, foi assaltado por dois malacos e acabou perdendo toda a mercadoria. Foi o segundo atraque parecido em 48 horas. Na quarta-feira, uma joalheria já tinha sido vítima de mequetrefes. Juntos, os dois assaltos renderam R$ 70 mil pros criminosos.

Era por volta das 13h de ontem e o entregador de joias, que não teve seu nome divulgado, passava pela rua Marechal Deodoro da Fonseca, ao lado da igreja matriz, quando foi surpreendido por dois coisasruins. Os caras tavam usando óculos escuros e capacetes, e um deles segurava um berro.

A dupla anunciou o assalto e mandou o coitado passar as duas bolsas com mostruários avaliados em R$ 10 mil. Assustado, o rapaz entregou a joiarada aos bandidos, que também levaram os dois celulares dele.

Com as bolsas nas mãos, os assaltantes saíram correndo, treparam numa motoca e siscafederam. Assim que se viu livre dos trastes, o rapaz avisou à puliça Militar. Os meganhas fizeram rondas pela city à procura dos caras, mas não conseguiram encontrá-los.

Atraque em joalheria

A Civil já tem pistas de quem meteu um assalto na relojoalheria Danjú, que fica no Hipermercado Koch, da avenida Bayer Filho, no centro. O traste levou um mostruário com R$ 60 mil em joias e ainda mandou um balaço contra o segurança do mercado, em plena hora do almoço de quarta-feira.

O fiodaputa entrou na joalheria e pediu pra ver uma corrente de prata. Quando a atendente virou as costas pra pegar a joia, o malencarado tirou um revólver da cinta, anunciou o assalto e mandou que ela abrisse a cabine onde ficam as peças mais chicosas e caras. Ele recolheu todo o mostruário, enfiou no bolso da bermuda, e simandou correndo. Pelas contas do pessoal da joalheria, os badulaques valiam uns R$ 60 mil.

Montou numa moto preta e fugiu pela avenida Bayer Filho. Um segurança do mercado ainda e correu atrás do safado, que não mediu esforços pra silivrar do brutamontes. Durante a fuga mandou um balaço na direção do cara, que por pouco não foi atingido no braço. A polícia militar foi chamada logo em seguida e fez várias voltas pela região, mas não encontrou nem rastro do vadio. Apesar disso, já há um suspeito pro crime. Desconfiam que o traste seja um bandidinho manjado da região, que sisconde pelos municípios vizinhos e só aparece na terrinha pra aprontar.

Os meganhas não passaram o nome do cara pra não atrapalhar as suspeitas, mas prometem colar na rabeta do sujeito e deverão encaminhar o caso pros homisdalei. O pilantra era alto, magro e branquelo quinem leite.

  •  

Deixe uma Resposta