• Postado por Tiago

INTERNA CINCO ABRE  - fachada hospital santa ines (5)

Malacabado entrou na sala do departamento jurídico e fez a limpa

Um ladrão arrombou a sala do departamento jurídico do hospital Santa Inês, em Balneário Camboriú, durante a madrugada de ontem, e surrupiou duas pastas recheadas de papélis. A mão grande rolou horas depois dos vereadores terem decidido fazer uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) pra bizolhar as contas do hospital nos últimos anos. Apesar disso, pro mandachuva do Santa Inês, dotô Eroni Foresti, não se trata de um crime político. ?Foi coisa de alguém que pensou que podia fazer dinheiro com esses documentos?, lascou.

A treta só foi descoberta pela manhã, quando a advogada do hospital chegou pra trampar e viu que a porta de sua sala tava aberta. ?Pelo que nós vimos nas gravações das câmeras de segurança, a pessoa entrou pelos fundos, perto do necrotério?, disse Eroni.

O dotô comentou que, dentro das pastas que foram levadas, tavam acordos com empresas, contratos de prestação de serviço de médicos, clínicas e do pronto-socorro. Também teria documentos da contabilidade e folhas de pagamento da época em que o hospital tava nas mãos dos tucanos. ?Do que é nosso, temos cópias no computador. O resto vamos pedir aos prestadores de serviço. Eles devem ter?, imagina o chefão.

Apesar de ter visto as gravações que mostram o larápio, Eroni fez boquinha de siri e não quis comentar se tem algum suspeito. ?O que a gente sabe é que se trata de alguém ligado ao hospital, que sabia onde tavam esses documentos,? lascou.

O caso foi registrado na depê da Maravilha do Atlântico e tá nas mãos do delegado Arthur Nitz. Até ontem à tarde, ele ainda não tinha recebido nenhuma cópia da tal gravação. ?Vamos abrir inquérito pra investigar o que aconteceu?, disse.

Diz-que-me-diz

Pro vereador Dão Koeddermann (PSDB), que fez o pedincho de CPI junto com o coleguinha, vereador Fabrício de Oliveira (PSDB), o sumiço dos papélis é suspeito. ?Como é que eu peço a CPI e na mesma noite o hospital é invadido? Isso é um tiro no pé?, carcou.

Questionado sobre o possível interesse da tucanada em sumir com os papélis, já que o diretor do hospital disse que também tinha documentos da administração anterior nas pastas, Dão cutucou: ?Esse Eroni é um piadista. Sou cético quanto a esse roubo e não acredito até que me provem o contrário?, soltou.

Já o líder da bancada do governo na casa do povo, vereador Claudir Maciel (PPS), preferiu ficar em cima do muro. ?A investigação quem vai fazer é a polícia Civil. É muito difícil alguém ter entrado e levado documentos sem deixar pistas?, opinou.

NdaR: Leia mais sobre a CPI do Santa Inês na página 11 desta edição.

  •  

Deixe uma Resposta