• Postado por Tiago

Os tiras da central de Investigações de Balneário Camboriú botaram as mãos num ladrão mais liso que bagre ensaboado, ontem à tarde. O cara é acusado de ter entrado em pelo menos cinco apês chiquetosos da city e feito a limpa. Pra completar o atraque, ele carregava o carango dos donos da casa. Depois de dar umas bandas com as gatinhas, abandonava os possantes pelaí.

Os homis chegaram a Douglas Soares Braga, 20 anos, enquanto investigavam o sequestro de um carrão Passat, que sumiu de dentro da garagem do edifício Theissheim, na avenida Atlântica, na madrugada de 12 de julho. Horas depois de siscafeder com o carro, o cara entrou em contato com o dono e pediu um resgate de R$ 20 mil.

As negociações rolaram por 12 horas, até que o tanso resolveu passear no shópis Atlântico, mas esqueceu de abastecer o tanque. O carro engasgou e parou no meio da rampa do estacionamento. Douglas fugiu com as chaves do possante, que acabaram largadas na entrada de um prédio da rua 2700.

Através das ligações telefônicas que o cara fez, os homisdalei conseguiram identificá-lo, e hoje bateram na quitinete onde ele tava morando, na mesma rua onde largou as chaves. O traste, que trampa como carpinteiro, não resistiu ao teje preso.

Pros tiras, ele confessou o sequestro do Passat e outros cinco furtos em apês. Douglas dava um jeito de escalar até o primeiro andar e fazia a limpa. Ele contou que costumava pegar os carros das vítimas, dar umas voltas, e depois de botar panca os largava pelaí.

Essa não foi a primeira vez que Douglas caiu nas garras dos homis. Meses antes ele tinha sido preso pela puliça Militar com uma Kia Sorento bonitona. Na época, ele confessou que tinha surrupiado o carro há três dias, pra impressionar as gatinhas. Ontem, na casa dele, foram achadas joias que pertencem ao dono da Sorento.

Como não foi guentado em flagrante, Douglas foi ouvido pelos homis e depois liberado. Ele foi enquadrado por ladroagem e terá que responder pelos crimes. A puliça pede que, caso mais alguém reconheça a cara do ladrão, procure a central de investigações e passe a fita.

  •  

Deixe uma Resposta