• Postado por Tiago

O leitor Luis César da Silva não guenta mais presenciar tanto descaso em Itajaí. Disse ao DIARINHO que fica triste ao ver os viciadinhos usandro drogas em locais públicos, embaixo dos olhos das otoridades. Para ele, pior ainda é o horário que os drogados escolhem: durante o dia.

Parque ecológico do São João, praça da Igreja Matriz e rua Hercílio Luz são alguns dos locais onde os drogados são vistos se dopando na mó caruda. “Eles ficam na maior cara de pau fumando bagulho e cheirando a farinha do capeta em horas de grande movimento de pessoas de bem”, lasca. “Também naquela rua ao lado da Globovel falta iluminação e a malandragem fica ali fazendo a cabeça com a erva do cão”, completa o leitor.

Outra cabreirice de Luis César é em relação à polícia militar de Itajaí. “Estou batendo esta na ideia para que os homes [policiais] fiquem de orelha em pé nessa malandragem”, completou, fazendo questão de falar cheio das gírias. O leitor acredita que os policiais devem andar mais no centro da cidade para flagrarem os lugares onde os ratos, como ele chama, fumam e cheiram.

Como denunciar

A sargento Sandra Kaisa, da assessoria de imprensa da PM peixeira, disse que o leitor pode sempre ligar no 190, número da polícia militar. Explicou que os policiais vão dar uma olhada no caso, se o fato tiver acontecendo na hora, ou então avaliam uma denúncia. Se for a segunda opção, a PM manda uns policiais sem farda para analisar a denúncia.

Quem botar a boca no trombone não precisa se identificar, apesar dos policiais sempre pedirem por isso. No entanto, quanto mais informações o denunciante fornecer, melhor será pro trampo da PM. Algumas dessas informações são: endereço, ponto de referência do local da denúncia, características das pessoas envolvidas, horário que mais atazana a vizinhança etc.

  •  

Deixe uma Resposta