• Postado por Tiago

O leitor Laerte Cunha, 46 anos, é gerente d’um supermercado no centro de Navega. Ele procurou o DIARINHO porque tá cabreiraço com o tempo enorme de espera nas filas das lotéricas da cidade. Navega só tem duas lotéricas, que são da empresa Chaplin. Toda semana ele vai até as agências pra fazer uma fezinha e pagar as contas, mas não tá aguentando tamanha espera.

O pavil de Laerte tá encurtando porque toda vez que o leitor aparece na lotérica ela está lotada. Certa vez, diz que ficou mais de uma hora na fila de espera. “A gente sacrifica o horário de almoço para ficar na fila”, reclama.

Para Werica Tatiane Coelho, auxiliar de gerência da lotérica Chaplin, o povão é quem abusa dos serviços, pois chega com uma camaçada de contas pra pagar. Diz que a Caixa Econômica Federal tem o serviço de terminal eletrônico para pagamento de contas, mas a galera insiste em aparecer na lotérica. Werica diz que tá pra ser aberta, daqui a dois meses, uma lotérica em São Domingos, justamente para aliviar o movimento do centro. Ela lembra que para os bancos existe a lei que regulamenta o horário da fila, que é no máximo de 20 minutos de espera, mas a lei não existe para lotéricas.

A auxiliar está certa em parte, pois a lotérica pode sim ser punida por deixar os clientes mofando na fila. Graziela Fernanda Rocha, assessora jurídica da Procon de Navegantes, explica que quando há denúncias de demora na fila de lotéricas ela é notificada de acordo com a lei dos bancos. “Ela pode ser notificada por analogia à Caixa Econômica, já que é uma concessão da Caixa”, afirma.

  •  

Deixe uma Resposta