• Postado por Tiago

PAGINA-9-ABRE---g---vazou-pro-aririba---brigitte-bardot-(11)

Lagoa ficou virada numa meleca só

Ainda rende pano pra manga o vazamento de óleo de cozinha de uma usina de reciclagem em Balneário Camboriú. Depois de se alastrar pelo canal do Marambaia, a melaca chegou até uma lagoazinha que fica no meio de um terreno do bairro Ariribá. O secretário de Meio Ambiente, André Ritzmann, ficou de fiscalizar o que rolou e acredita que a gordura tenha atingido a galeria pluvial pra chegar até o local.

Quem descobriu o novo vazamento foram moradores do bairro. Na segunda-feira, a vendedora, G.L., 26 anos, passou pela rua Japuaçu e ficou de cara com a fedentina de óleo. Ao dar um bizu no afluente, que fica no terreno em frente à rua Maracanã, tomou um susto. Viu um líquido gosmento e alaranjado cobrir a água do local.

Pra ela, não há sombra de dúvida que a meleca é parte dos 20 mil litros de óleo que vazaram pelo canal do Marambaia na tarde de domingo. ?O pessoal que mora aqui tem poço artesiano e agora vai ficar com a água contaminada?, lamenta.

A treta é comprovada por um pedreiro que trampa ali pertinho e não quis se identificar. O cara afirma que o córrego mudou de cara no fim de semana, quando rolou o vazamento de óleo. ?A lagoa não era dessa cor?, garante.

A reportagem esteve no local ontem de manhã e comprovou a denúncia. A água oleosa, que sai das galerias pluviais, cobriu toda a lagoa. Por lá, a fedentina de óleo é forte pacas. É possível até ver que há animais que tentam respirar por baixo do líquido contaminado, mas não conseguem. Também havia, entre a nojeira, chapéu, garrafas plásticas e todo tipo de lixo, que pode ter vindo junto com o óleo.

O secretário de Meio Ambiente, que encabeça o combate ao vazamento, não sabia da nova contaminação na manhã de ontem. Depois da denúncia do DIARINHO, esteve no local e constatou que a gororoba passou pela rede pluvial, que é toda interligada no município, e foi parar na lagoazinha afluente do canal do Marambaia. ?Como o óleo veio muito forte e o canal é mais baixo que a rua, ele não voltou pela galeria?, explica.

Apesar do imprevisto, o barnabé mandou peões fazerem o trampo de recolhimento da gordurinha ainda ontem. E duvida que novos focos de óleo apareçam em outros afluentes. ?Isso não tem como prever, mas acho que o óleo já desceu todo?, palpitou.

?O pessoal que mora aqui tem poço artesiano e agora vai ficar com a água contaminada?,

G.L., 26 anos, moradora do bairro Ariribá

  •  

Deixe uma Resposta