• Postado por Tiago

abre-da-pagina-12-g---temporada-tainha-foto-rubens-flores-arquivo-14mai09a

A captura do peixe mais cobiçado do sul do país começa hoje

As licenças para a captura de tainha pelos barcos industriais da frota do sul e sudeste do Brasil começaram a ser emitidas ontem pela Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca (Seap) do governo federal. Dario Vitalli, presidente do Sindicato da Indústria da Pesca de Itajaí (Sindipi), disse ao DIARINHO que as licenças chegam hoje à entidade para as embarcações catarinenses.

A temporada de captura do peixe mais cobiçado do litoral sul do país abre nesta sexta-feira. ?Falei ontem [quarta-feira] com o ministro da pesca, Altemir Gregolin, e ele disse que vai se esforçar para agilizar as licenças?, contou Dario.

Manoel Xavier de Maria, o Manequinha, presidente do Sindicato dos Pescados de Santa Catarina (Sitrapesca), foi informado oficialmente ontem pela manhã do fim do impasse gerado pelo atraso nas emissões das licenças. ?São pelo menos 47 embarcações aqui de Santa Catarina e algo em torno de 705 pescadores envolvidos na captura da tainha?, disse, ressaltando a importância da pesca para os trabalhadores do setor.

O impasse

A preocupação de pescadores e armadores era não poder pescar a tainha na safra deste ano. É que a Seap marcou bobeira e não abriu o processo de seleção para escolher e licenciar as 60 embarcações que poderiam fazer a captura. Com isso, a Seap descumprir uma instrução normativa do Ibama, que tem força de lei.

O problema somente foi resolvido porque, por pressão dos armadores e dos pescadores, o Ibama vai aceitar que a Seap licencie as traineiras que pescaram tainha no ano passado.

Ninguém falou na Seap

Cézer Cerutti, chefão da Seap em Santa Catarina, e Victor Dutra, diretor do órgão no Estado, não foram encontrados ontem para falar sobre o assunto. Em Brasília, a telefonista da Seap afirmou que o funcionário que poderia responder sobre o assunto estava ocupado. Quando o DIARINHO disse que iria ligar mais tarde e perguntou o nome do funcionário, a telefonista contraditoriamente respondeu: ?Não há um responsável. Você liga e eu estarei passando pra pessoa que estiver desocupada?. Mais tarde, as ligações em Brasília não foram atendidas.

  •  

Deixe uma Resposta