• Postado por Tiago

zelioprado@yahoo.com.br

Ainda bem

O torcedor do clube Náutico Marcílio Dias está comemorando que o ano de 2009 está indo embora. Pra quem acompanhou todo o sofrimento pelo qual passaram todos aqueles que acompanharam a agonia do Marinheiro neste ano, é um alívio que todos certamente sentirão.

Quem errou?

Acho que todos erraram, pois a coisa já começou ruim lá em outubro de 2008, quando Carlos Crispim foi eleito presidente do clube, e quando os sócios não tiveram, ou tiveram bem pouca, opção em quem votar. De um lado Carlos Crispim, falando mal do presidente que estava deixando o cargo, que era Marlon Bendini, e prometendo mudanças no comando da equipe, que já dava sinais de enfraquecimento total, até em função da grave crise financeira. Do outro Egon da Rosa, que não conseguiu registrar a sua chapa. Foi para uma eleição como candidato único e por pouco não foi derrotado pelos votos em branco. Isto era o prenúncio de que não teria apoio e dificilmente, com ele no comando, o Marcílio Dias chegaria a algum lugar.

Esperança

Mais nem tudo estava perdido, pois pela primeira vez em muitos anos o clube Náutico Marcílio Dias teria um bom ano pela frente, com um calendário para 2009, disputando o campeonato Catarinense no primeiro semestre e a série C do Brasileiro no segundo. A vaga na competição nacional foi conquistada na gestão do contestado Marlon Bendini.

Primeiro vexame

Por falta de planejamento, montaram o time para o campeonato Catarinense faltando menos de 30 dias para o início da competição. Um outro grande erro que ficaria fartamente comprovado durante toda a competição foi a incompetência e a fragilidade do departamento de futebol, comandado por Clóvis Forlin. Depois aconteceram vários equívocos, inclusive com a vinda do coordenador futebol Luiz Parise, amigo do diretor de futebol, que complicou tudo e não agradou ninguém – talvez somente quem o contratou. Erraram em tudo, inclusive na manutenção do técnico Sérgio Ramirez, pagando salários fora da realidade do clube. E piorou quando demitiram Ramirez e contrataram Gerson Andreotti, que comandou o time apenas por quatro jogos. Pra finalizar, empurraram o pepino para Ronaldo Alfredo, que até que tentou, mas não conseguiu livrar o time do rebaixamento no Catarinense.

Segundo vexame

Com tudo o que aconteceu no campeonato Catarinense, a esperança de todos era de que mudanças acontecessem e que a série C do Brasileiro fosse a grande oportunidade de salvar o ano para o clube Náutico Marcílio Dias. Estávamos todos errados, pois nada mudou, inclusive com a permanência do técnico Ronaldo Alfredo. O mais complicado foi que, alegando fidelidade, o presidente Carlos Crispim manteve no cargo o diretor de futebol Clóvis Forlin, contra a vontade e pra surpresa de todos. Aí o que se viu foi uma repetição do que aconteceu no campeonato Catarinense. Novamente com uma campanha ridícula, o clube foi rebaixado, desta vez na série C.

Terceiro vexame

Além do péssimo desempenho dentro de campo, fora dele a coisa não foi diferente, com o clube aparecendo mais na página policial do que esportiva. Não pagaram ninguém, com os jogadores ameaçando entrar em greve a todo instante por falta de pagamento de salários. E entre os grandes vexames do ano no futebol catarinense esteve aquela foto do jogador Lourival, que foi com sua família a estádio tentar receber seu dinheiro, declarando que estava passando fome.

Quarto vexame

Pela primeira vez na história do clube Náutico Marcílio Dias houve a cassação de um presidente, em função de irregularidades apuradas na prestação de contas, como contratos de aluguéis realizados na gestão Crispim. As denúncias foram feitas pelo conselho fiscal do clube.

Analisando tudo isto

Acho que colheram o que plantaram porque, com tanta gente incompetente comandando o clube, o destino não poderia ser outro: a pior campanha e a pior diretoria da história do Marinheiro. E o que é de chorar, quiseram imputar todos os erros ao pessoal da imprensa, que só cumpriu o seu dever, relatar tudo o que estava acontecendo.

Feliz Ano Novo…

…a todos que estiveram conosco durante todo o ano de 2009 e, principalmente, ao sofrido torcedor do clube Náutico Marcílio Dias, que espera um 2010 bem diferente do ano que passou. A todos os leitores da coluna e do nosso DIARINHO, um feliz Ano Novo!

  •  

Deixe uma Resposta