• Postado por Tiago

Um projeto inédito e pioneiro para Santa Catarina está sendo colocado em prática em todo o litoral do Estado, com o objetivo de criar políticas públicas para o setor da pesca artesanal. Serão escolhidas 82 pessoas para realizar o monitoramento na costa catarinense que, até então, é realizado apenas na pesca industrial.

Os pesquisadores farão o levantamento estatístico de toda a atividade, fazendo o registro das atividades que caracterizam a pesca artesanal no estado. O projeto é resultado de um convênio entre a Epagri – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina e a Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca – SEAP. Os admitidos não terão vínculo empregatício com a Epagri, e o contrato valerá por 13 meses, prorrogáveis pelo mesmo período.

As inscrições acontecem de 24 de agosto (próxima segunda-feira) até 11 de setembro e para entrar na seleção os interessados deverão ter 18 anos ou mais, ensino fundamental completo e CPF regularizado.

O salário é o de R$ 458,94. As vagas estão distribuídas da seguinte maneira na região centro-norte: uma para Balneário Camboriú, Piçarras, Navegantes, Itapema, Itajaí, Porto Belo; e três em Bombinhas e Penha.

O trampo dos monitores será coletar dados junto aos pescadores, realizar controle de entrada e saída de embarcações artesanais, realizar entrevistas com produtores pesqueiros, recolher e repor mensalmente os cadernos de monitoramento, apoiar a organização de reuniões comunitárias, entregar os dados coletados nos escritórios da Epagri e elaborar relatório mensal de atividades.

Os interessados na seleção deverão entrar em contato com a Epagri de cada município do litoral.

  •  

Deixe uma Resposta